5 de dezembro de 2015

Motoristas são presos furtando água da Compesa para vender em Santa Cruz do Capibaribe


Sete pessoas foram presas, durante uma ação de fiscalização promovida pela Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) e pela Polícia Militar na região. Elas estavam furtando água da Adutora de Tabocas, que leva água da barragem de Jucazinho, via reservatório de Tabocas, para Santa Cruz do Capibaribe. Dos presos, quatro estavam utilizando a água para encher caminhões pipa e vendê-la à população do município.

A Compesa e a PM conseguiram chegar aos suspeitos graças a denúncias feitas pela população. Nesta quinta-feira (03), quando recomeçou o ciclo de abastecimento no município, que é de apenas dois dias de água por localidade para 28 sem água, técnicos da companhia e policiais percorreram os 15 km de adutora e encontraram água sendo furtada dentro da propriedade do Sítio Tabocas, em Brejo da Madre de Deus.

Além das duas ligações presentes no sítio citado, os agentes encontraram outras três nesta sexta-feira (04). Dessa vez, a água desviada da adutora estava sendo usada para fins residenciais. A vazão na adutora de Tabocas é de 100 litros de água por segundo e havia caído por conta dos furtos.

“Eles enganavam a população vendendo uma água que seria entregue a ela pela Compesa. Do jeito que o rodízio está severo nessa cidade, qualquer furto é uma ação de má fé. Devemos continuar com a fiscalização que tem como principal objetivo garantir que a população tenha seu abastecimento conforme o calendário estabelecido, sem que a água seja desviada irregularmente”, afirmou o gerente da Unidade de Negócios do Alto Capibaribe, Mário Heitor Filho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AddToAny

Traduzir / Translate