Muitos casos de Catapora estão ocorrendo em Santa Cruz do Capibaribe

Uma quantidade muito grande de casos de Catapora (ou Varicela) está ocorrendo em Santa Cruz do Capibaribe, principalmente em crianças. Algumas escolas estão com várias crianças doentes.

Sobre a vacina contra Catapora oferecida pelo SUS:

A vacina contra a catapora (varicela) fará parte do calendário básico de vacinações oferecido pelo Sistema Único de Saúde (SUS) a partir de 2013. De acordo com o Ministério da Saúde, a tetra viral – uma versão atualizada da tríplice viral – irá imunizar, em uma só injeção, contra sarampo, caxumba, rubéola e catapora. Atualmente, a imunização contra a catapora é feita pelo SUS apenas quando há casos de surtos.

A primeira dose da vacina será dada no primeiro aniversário, com reforço aos quatro anos. Às crianças que já haviam tomado a primeira dose da tríplice ou mesmo para adultos que não sabem se tomaram ou não a vacina, o SUS irá oferecer somente a tríplice. Isso porque, como a primeira dose não foi dada, tomar somente a segunda dose da vacina contra a catapora não é suficiente para uma imunização completa.

A vacina – De acordo com o Ministério da Saúde, serão investidos 127,3 milhões de reais para a compra de 4,5 milhões de vacinas da tetra viral por ano. Produzida a partir do vírus varicela-zóster atuenado, a vacina terá fabricação nacional, via parceria entre o laboratório GSK e a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

Catapora - A doença, que tem o nome científico de varicela, é uma infecção altamente contagiosa e causada pelo vírus varicela-zóster. A transmissão é feita pelas vias respiratórias, por partículas transportadas pelo ar contaminadas com o vírus. Os sintomas costumam aparecer de 10 a 21 dias após a infecção e incluem dores de cabeça leves, febre moderada, perda de apetite e mal-estar. De dois a três dias após os primeiros sinais, surgem erupções avermelhadas com coceira. O tratamento pode ser atópico ou com o uso de medicamentos. Segundo o Ministério da Saúde, entre 2000 e 2011 foram registradas 69.525 internações por catapora no país.

Tratamento - O tratamento visa basicamente a aliviar os sintomas. Como outras doenças transmitidas por vírus, não há muito o que fazer. O importante é evitar a contaminação das lesões por bactérias, o que complica o quadro.

Não coçar as feridas diminui o risco de infecções e a formação de cicatrizes.

Adultos ou pessoas debilitadas, que se contaminem com o vírus da catapora, requerem cuidados especiais.
Anterior
Próxima

Blogueiro, editor do blog Merece Destaque, apaixonado por comunicação e por fotografia, Almir Neves gosta de inovar e aceitar novos desafios.

0 Comentários: