Projeto da nova Feira da Sulanca de Caruaru é aprovado em 2ª votação na Câmara de vereadores

Segunda votação do projeto de lei da 'Sulanca' foi marcada por surpresa no voto de parlamentar da oposição. (Foto: Joalline Nascimento/ G1).
Na noite desta quinta-feira (30), foi aprovado em segunda votação, pela Câmara de Vereadores de Caruaru no Agreste de Pernambuco, o projeto da nova Feira da Sulanca.

A votação ocorreu em sessão extraordinária que contou com a presença de todos os 23 vereadores. Após ter sido reprovado na primeira votação, o projeto de lei do Poder Executivo teve a aprovação mínima de dois terços dos votos.

Foram 16 votos favoráveis, seis contra e uma abstenção. O único vereador a mudar de opinião entre a terça-feira (28) e esta quinta-feira foi Nino do Rap (DEM), que antes era contra e, desta vez, foi favorável à propositura. Ele justificou-se alegando ter sido ameaçado, caso votasse a favor do projeto.

Para ser aprovado na segunda votação eram necessários no mínimo 16 votos a favor da transferência. O trâmite processual da casa aponta que eram necessárias duas aprovações da iniciativa de lei do executivo. Na primeira houve rejeição. Caso tivesse sido novamente rejeitado, o projeto só poderia voltar a ser discutido no prazo mínimo de um ano.

Após a votação o clima foi de alegria para os parlamentares de situação e de decepção para os que são contrários ao governo atual. O vereador líder do governo, Zé Ailton (PDT), afirmou que o resultado foi recebido como uma vitória. "O voto de Nino foi muito importante. Em nome do governo, estamos agradecidos aos vereadores porque foi aprovado um projeto correto, sério e que vai dar benefício ao sulanqueiro. Essa aprovação foi uma vitória para Caruaru e para o povo que quer o bem da nossa cidade. Hoje a câmara deu uma nova vida à Sulanca", ressaltou o parlamentar.

A vereadora Rosimery da Apodec (DEM) disse ao G1 que a mudança do voto de Nino do Rap foi uma decepção para a oposição. "Conhecendo Nino como eu conheço, sei que ele é uma pessoa coerente. Ele deve ter sofrido alguma pressão política. Ele sabendo que um voto poderia mudar tudo e fazer isso? Estou decepcionada com meu amigo. Pra mim foi uma traição", enfatizou.

O parlamentar Antônio Carlos (DEM), líder da opisição, não concordou com o posicionamento do colega de partido. "A justificativa apresentada por ele não convence. Eu jamais esperava isso dele. Se alguém é ameaçado, deve procurar as autoridades que resolvem o assunto. Não é chegar numa Câmara de Vereadores e mudar o voto em um projeto que mexe com todo o município", declarou o vereador.

O líder do movimento "A Sulanca é do Sulanqueiro", André Salgado, afirmou que a justificativa de Nino não foi válida e que os sulanqueiros irão procurar o Ministério Público de Pernambuco (MPPE) para invalidar a votação.

Blog Merece Destaque
Com informações do G1
Anterior
Próxima

Blogueiro, editor do blog Merece Destaque, apaixonado por comunicação e por fotografia, Almir Neves gosta de inovar e aceitar novos desafios.

0 Comentários: