22 de agosto de 2016

JOIAS DA NOSSA FAUNA - SAÍRA-VIÚVA

Fim de tarde do dia 23/07/2016. O dia tinha sido bem quente, como normalmente ocorre nesse período. Uma semana antes, meu amigo Murilo Nascimento havia avistado uma ave que até o momento ninguém havia registrado antes no Estado. Ninguém sabia o seu nome. Após a postagem na internet é que a ave foi identificada por observadores de outros Estados como sendo a saíra-viúva.

Até o momento, não haviam registros dessa espécie no Estado de Pernambuco. Prontamente me apresentei e solicitei que Murilo me guiasse até o local onde ele avistou, para que eu pudesse também participar do achado. E lá fomos nós serra acima, com nossas vestimentas camufladas, de câmeras na mão e cheios de ansiedade para registramos novamente essa preciosidade de nossa rica fauna.

Sentamos em uma sombra no local indicado e esperamos. Nosso hobby requer paciência e persistência. Não pensem que é só chegar que as aves se postam à sua frente pedindo fotografias... Rsrsrs. Esperamos, esperamos e esperamos. Foram chegando algumas espécies, quando de repente... BINGO! Lá estava a saíra-viúva, com todas as suas cores vibrantes, bem ao nosso lado, paradinha, tranquila, como se estivesse posando para ser fotografada.

 O primeiro registro foi de extrema importância, pois identificou a espécie na localidade. O segundo também foi importante para confirmar que não se tratava de um indivíduo isolado proveniente de possível soltura ou fugitivo de alguma gaiola cruel. Os próximos registros confirmam que a espécie realmente está vivendo e se reproduzindo na localidade. A prova é que consegui registros do macho (cabeça azul), da fêmea (cabeça cinza) e de um filhote macho jovem (cauda curta).

Na linguagem dos observadores de aves, quando um pássaro é visto pela primeira vez, chamamos de lifer. Nesse caso o lifer foi a nível de Estado, chamando a atenção da comunidade ornitológica Estadual, podendo repercutir até nacionalmente.

A emoção foi indescritível. Batemos as mãos no mato para comemorar nosso feito. As fotos postadas aqui foram feitas por mim, mas quero dividir o feito com meu parceiro Murilo, que foi o sortudo responsável pela descoberta.

O registro dessa espécie em nossa região é de extrema importância para estudo de comportamento da ave. Mostra que ela está migrando para outras áreas e escolheu a nossa para fazer moradia. Também nos alerta para a importância da preservação ambiental, pois assim como essa, diversas espécies já foram registradas e confirmadas como endêmicas da região. Também há muito a ser explorado e se depender de nós, registros como esses irão colocar nossa região no mapa nacional como um dos refúgios da vida selvagem.





 Admilson Gomes

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AddToAny

Traduzir / Translate