14 de setembro de 2018

Pernambuco cai duas posições no Ranking de Competitividade

Foto: Arthur de Souza/Folha de Pernambuco
As condições de segurança e do mercado interno levaram Pernambuco a cair duas posições no Ranking de Competitividade dos Estados, aferido anualmente pelo Centro de Liderança Pública (CLP), em parceria com a Tendências Consultoria Integrada e a The Economist Intelligence Unit. Apesar dos índices, Pernambuco se destacou pelo Programa de Fortalecimento da Gestão Escolar do Governo do Estado e foi premiado na categoria Destaque Boas Prática.

Pernambuco ficou, pelo segundo ano consecutivo, em último lugar no pilar de Segurança Pública; já em Potencial de Mercado, configura na penúltima colocação de um total de 27, resultados que impactaram na sua classificação geral (20ª) entre os demais estados. 

Caiu de posição, também, em “Educação” (de 15º para 18º), “Sustentabilidade ambiental” (8º para 12º) e “Eficiência da máquina pública” (10º para 12º). Em contrapartida, cresceu em três pilares: “Capital humano” (19º para 16º), “Sustentabilidade social” (19º para 17º) e “Inovação” (11º para 10º). 


Criado em 2011, o ranking reúne 68 indicadores para medir o índice de competitividade dos 27 estados, com o intuito de auxiliar as gestões públicas a avaliarem e elencarem as prioridades de governo.

Em cerimônia nessa sexta-feira (14), na sede da B3, em São Paulo, o Governo do Estado recebeu homenagem pelo Programa de Fortalecimento da Gestão Escolar – iniciativa que, além de melhorar a eficiência administrativa no âmbito escolar, gerou economia de R$ 4 milhões por mês na folha de pagamento de Pernambuco. 

Por Folha de Pernambuco

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AddToAny

Traduzir / Translate