Uso da psicologia no mundo dos esportes reforça superação de vida das pessoas e desempenho de atletas


Preparação física, boa alimentação, pesos adequados e talento fazem parte do dia a dia de atletas, porém, situações mostraram como o emocional compromete ou peso no resultado ou na finalização de uma competição em qualquer modalidade esportiva. O choro incontrolável de Pelé, com apenas 17 anos, ao conquistar a Copa da Suécia em 1958, em um jogo contra a Rússia. Já na Copa do Mundo de 1994 o italiano Roberto Baggio perdeu um pênalti na final e ficou desolado. Em 1998, Ronaldo Fenômeno perdeu a concentração e não conseguiu mostrar seu talento. E mais recentemente o desempenho de Neymar que ganhou o apelido de cai-cai na Copa de 2018. Como podemos constatar não faltam exemplos no mundo esportivo como o controle e inteligência emocional são fundamentais, inclusive para não gerar um mal que vem se abatendo sobre a humanidade nos tempos atuais, a depressão. Segundo estudo de 2014 da Organização Mundial de Saúde (OMS), esta é uma das doenças mais frequentes em todo o mundo, afetando uma em cada dez pessoas e os esportistas não estão acima desse efeito.

Outro lado igualmente importante é a superação que o esporte proporciona enquanto tratamento a pessoas que sofrem graves traumas em suas vidas, sejam esses físicos ou psicológicos. Um bom exemplo é o caso da nadadora e vencedora do Norte Nordeste de Natação, Izamazete Chagas, que abraçou a natação aos 58 anos, após se submeter a uma cirurgia na coluna cervical e posteriormente a um AVC Isquêmico grave, dois anos depois. Nos dois casos, conseguiu sobreviver com sequelas que recusou a aceitar e usou o esporte como terapia, tratamento e tábua de superação. “Um dia levantei a cabeça e estava com as mãos e as pernas travadas, um dos sinais de compressão de medula com edemas formados. E imaginei que a natação ajudaria a recuperar os movimentos”, lembra ela, que passou 15 dias sem mobilidade nos braços ou nas pernas. Quando sofreu o AV dois anos depois da recuperação, voltou decidida a cair na piscina quando ultrapasse este novo desafio que a deixou em coma por dias.

Apesar das expectativas médicas e dos receios da família, Isa (como é chamada) despertou determinada a se levantar e recomeçar a andar e tudo o mais para poder voltar à piscina. Completamente recuperada, ela competiu e se consagrou em competições como o Brasileiro e o Sulamericano, saindo medalhista e configura-se como uma referência no esporte pernambucano. “Izamazete da Silva Chagas é definitivamente um grande exemplo para todos, pois ela é uma paciente que teve passar por cirurgias e teve diversos obstáculos médicos, mas está ai nova em folha para contar um pouco de tudo o que passou. Afinal, ela teve dois renascimentos na vida dela”, destaca a psicóloga e educadora física Fátima Barros, que coordena neste sábado (13), às 9h, o I Workshop sobre o Desenvolvimento da Psicologia do Esporte, sábado (13), na Esuda. De acordo com a profissional, que atua ainda como presidente da Associação dos Nadadores Master de Pernambuco – ANMPE, a proposta é trazer essa realidade para profissionais que trabalham com esportes, contribuir para se integrarem nesse novo cenário do mundo esportivo e ajudar a melhorar o desempenho de atletas e beneficiar pessoas que utilizam o esporte para melhor qualidade de vida e saúde. 

Para isso, a coordenadora do Curso de Pós-Graduação em Psicologia do Esporte da Faculdade ESUDA, Fátima Barros, a programação foi construída para proporcionar aos profissionais da área conhecimento sobre questões importantes que precisam ser adaptadas ao mercado hoje. A agenda do Workshop sobre o Desenvolvimento da Psicologia do Esporte contará com a participação de nomes importantes desse setor entre os quais estão Izamazete Chagas (Atleta Master), a ex-atleta olímpica e Fonoaudióloga Adriana Salazar (nadadora Olímpica em Seul, Coreia do Sul em 1988, que foi atleta da Seleção Brasileira de Natação por 10 anos), a professora de Educação Física e Psicóloga Fátima Barros e o treinador do Comitê Paraolímpico Brasileiro e profissional de Educação Física Antônio Coutinho (especialista em Natação e Fisiologia do exercício), que também atua como membro da Academia Brasileira de Treinadores – COB.

Podem participar do Workshop sobre o Desenvolvimento da Psicologia do Esporte profissionais e estudantes de Psicologia, Educação Física, Nutrição, Fisioterapia e interessados em desenvolver Pós-Graduação na área. Para isso basta realizar gratuitamente a inscrição no canal Geia no site da Faculdade Esuda ou pelo link http://esuda.com.br/geia_cursos/inscricao/inscricao.php. As vagas são limitadas e o evento acontece no sábado (13), das 9h às 12h, no auditório da instituição localizada à Rua Bispo Cardoso Ayres, S/N - Santo Amaro, no Recife. 

SERVIÇO

Workshop sobre o Desenvolvimento da Psicologia do Esporte
Dia: Sábado (13)
Hora: 9h
Local: auditório da Faculdade Esuda
Endereço: Rua Bispo Cardoso Ayres, S/N - Santo Amaro

PROGRAMAÇÃO – TEMAS (POR PALESTRANTE)
Antônio Coutinho
Tema: “Periodização”

Fátima Barros
Tema: Natação Master: Visão psicológica e profissional

Palestrante convidada ex-atleta olímpica Adriana Salazar
Tema: “O bem-estar emocional do atleta de alto rendimento”

Atleta Master Convidada Izamazete Chagas
Tema: Superação através da nataçãoa
Próxima
« Anterior
Anterior
Próxima »