Polícia faz nova operação na Paraíba em busca de envolvido na morte do PM André Silva que fugiu

Foto: reprodução/Whatsapp.
A Polícia Militar está realizando uma nova operação com buscas na região de Barra de São Miguel, na Paraíba, com o intuito de capturar um dos criminosos envolvidos na morte do policial militar André José da Silva, na última segunda-feira, 1º de julho, em Santa Cruz do Capibaribe, no Agreste pernambucano. Um dos quatro envolvidos conseguiu fugir e a polícia trabalha na tentativa de localizá-lo.

Foto: Leo Malafaia/Folha de Pernambuco.
Nesta quarta-feira (3), no Quartel do Derby, área central do Recife, foi feito um detalhamento da operação integrada envolvendo policiais civis e militares de Pernambuco e da Paraíba  que resultou, na terça-feira (2), na morte de oito indivíduos suspeitos de participar do assalto na cidade de Santa Cruz, que culminou no assassinato do policial. A polícia informou que a investigação segue em busca de outros suspeitos do crime. 

Na execução da operação da terça, nenhum policial foi morto ou ferido. De acordo com informações da Polícia Militar, os fugitivos foram localizados aproximadamente às 3h30 na Zona Rural entre a cidade de Barra de São Miguel e Riacho de Santo Antônio, no Cariri paraibano. Os suspeitos estavam deixando uma casa no local dentro de dois veículos, um Fiat Toro e um Grand Siena, quando foram atingidos pelos disparos feitos pelos policiais. 

De acordo com o porta voz da PMPE, o tenente coronel Cláudio Brito, o grupo tentava fugir do local. “Quando eles perceberam a presença dos helicópteros e viram as viaturas chegando, eles empreenderam fuga”, afirma. O coronel narra ainda que houve tentativa de embate com os policiais. “Apesar de eles terem visto que o aparato policial era muito superior ao que eles tinham de arsenal, eles enfrentaram a força pública com extrema violência”, completa. 

Segundo informações da PMPE, o líder do grupo era José Adson de Lima, conhecido como Galego de Lena. O vereador da cidade de Betânia, no Sertão de Pernambuco, também estava envolvido na organização criminosa. Após perícia policial, foi verificado que o político Andson Berigue era irmão do mandante da organização e já tinha histórico policial por adulteração de veículo e porte ilegal de arma. Em 2018, Galego de Lena participou de sequestro do gerente do banco Bradesco, na cidade de Custódia, informa o delegado José Rivelino Morais, da Polícia Civil de Pernambuco. 

Na casa situada na Zona Rural da Paraíba, a PMPE fez a apreensão de aproximadamente 56 mil reais. Além do dinheiro, foram apreendidas duas pistolas calibre 380, dois revólveres calibre 38 e uma espingarda calibre 12, arma que pode ter sido utilizada para alvejar o policial André José da Silva e o sargento Moacir Pereira, que está em coma induzido no Hospital Regional do Agreste, em Caruaru.

Investigação 

A Polícia Militar informou que seguirá com a investigação da morte do policial André José da Silva. O porta voz da PM, coronel Cláudio Brito, informa que os policiais estavam em uma ronda de rotina quando foram surpreendidos com o assalto ao mercado na cidade de Santa Cruz do Capibaribe, e que por isso não carregavam armamento reforçado. “Era uma ronda de rotina na cidade, ao se deparar com o assalto, os policiais de imediato seguiram para o local e foram surpreendidos com um armamento bélico muito superior ao deles”, explica. 

Por outro lado, o embate violento no interior da Paraíba está sob responsabilidade da Polícia Civil paraibana. A PMPE informa que há possibilidade de outras pessoas estarem envolvidas no resgate dos suspeito, mas essa correlação ainda não está confirmada.

Blog Merece Destaque com informações da Folha PE
Anterior
Próxima

Blogueiro, editor do blog Merece Destaque, apaixonado por comunicação e por fotografia, Almir Neves gosta de inovar e aceitar novos desafios.

0 Comentários: