Crianças podem estar em risco em escola pública de Santa Cruz do Capibaribe com infestação de pombos nas imediações


A notícia recente da morte de dois brasileiros com doença transmitida por pombos chama a atenção para o risco que a presença destas aves, vivendo nos centros urbanos, trazem para a nossa saúde.

Os casos foram divulgados aqui no blog Merece Destaque e acenderam os holofotes para Santa Cruz do Capibaribe, por causa da infestação de pombos nos arredores no prédio onde funciona o Centro de Educação Infantil do município, colocando em risco a saúde das crianças e de servidores que trabalham no local.

Várias pessoas entraram em contato com o blog neste final de semana e enviaram fotos e vídeos se mostrando preocupados com a situação e pedindo para chamarmos a atenção do poder público para o problema.

O Centro de Educação funciona no prédio onde funcionou por muito tempo o Mercado de Farinha e a presença de uma grande população de pombos no local sempre foi um problema, mas os riscos aumentam com a presença de crianças que agora estão diariamente no prédio, onde estudam.

Vejam a seguir um vídeo que mostra a quantidade de pombos nas imediações do Centro Educacional, em Santa Cruz do Capibaribe:



Conheça os riscos que os pombos trazem para a saúde

Os pombos são aves que vivem com facilidade nas cidades, morando em edificações onde costumam fazer seus ninhos em telhados, forros, caixas de ar condicionado, torres de igrejas e marquises. Causam prejuízos por danificar as estruturas dos prédios.

Por serem simpáticos e símbolos da paz, algumas pessoas gostam de alimentá-los com restos de comida, pão, pipocas, que são alimentos inadequados e prejudicam a saúde dos animais, além de viciá-los.

Como dificilmente são caçados por outros animais, sua população cresce muito rápido e o aumento de sua quantidade tornou-se um grave problema de saúde, pois, podem causar várias doenças graves que podem levar à morte ou deixar sequela, destacando-se:

Salmonelose: doença infecciosa provocada por bactérias. A contaminação ao homem ocorre pela ingestão de alimentos contaminados com fezes animais;

Criptococose: doença provocada por fungos que vivem no solo, em frutas secas e cereais e nas árvores; e isolado nos excrementos de aves, principalmente pombos;

Histoplasmose: doença provocada por fungos que se proliferam nas fezes de aves e morcegos. A contaminação ao homem ocorre pela inalação dos esporos (células reprodutoras do fungo);

Ornitose: doença infecciosa provocada por bactérias. A contaminação ao homem ocorre pelo contato com aves portadoras da bactéria ou com seus dejetos;

Meningite: inflamação das membranas que envolvem o encéfalo e a medula espinhal.

Medidas de controle:

  • Retirar ninhos e ovos;
  • Umedecer as fezes dos pombos com desinfetante antes de varrê-las;
  • Utilizar luvas e máscara ou pano úmido para cobrir o nariz e a boca ao fazer a limpeza do local onde estão as fezes;
  • Vedar buracos ou vãos entre paredes, telhados e forros;
  • Colocar telas em varandas, janelas e caixas de ar condicionado;
  • Não deixar restos de alimentos que possam servir aos pombos, como ração de cães e gatos;
  • Utilizar grampos em beirais para evitar que os pombos pousem;
  • Acondicionar corretamente o lixo em recipientes fechados;
  • Nunca alimentar os pombos;
  • Procurar um especialista em controle de fauna para afastar os pombos.

É muito importante para nossa saúde controlar a população desses animais na comunidade, fazendo com que eles procurem locais mais adequados para viver, com alimentação correta e longe dos perigos das cidades. Um pombo na cidade vive em média 4 anos, enquanto que em seu ambiente natural pode viver até 15 anos.
Anterior
Próxima

Blogueiro, editor do blog Merece Destaque, apaixonado por comunicação e por fotografia, Almir Neves gosta de inovar e aceitar novos desafios.

0 Comentários: