Especialistas elencam exames fundamentais para fazer o check up no início do ano


A saúde nunca deve ser colocada em segundo plano. No entanto, com a correria do dia a dia, alguns cuidados terminam sendo deixados de lado, e um deles são os exames de rotina. Para corrigir esse problema e ficar em dia com a saúde, muitas pessoas recorrem ao tempo livre de recesso e férias para fazer o famoso check-up. Mas, quais exames devemos priorizar? Para esclarecer, especialistas elencam os principais. "Não apresentar qualquer sintoma não é sinônimo de estar saudável. É necessário verificar constantemente como está a saúde, e os exames de rotina são fundamentais para descobrir qualquer possível doença", explica a médica da Lucilo Maranhão Diagnósticos, Dra Beatriz Maranhão.

Exame colesterol e triglicerídeos: o exame de sangue para checagem das taxas de colesterol e triglicerídeos deve ser anual, para prevenir as eventuais complicações de uma hipercolesterolemia tais como o infarto.

Mamografia: o exame de mamografia deve ser realizado anualmente em mulheres acima dos 40. “No entanto, se houver indicação clínica ou histórico de câncer de mama na família, a mulher pode começar a realizar antes dos 35”, afirma Dra Beatriz.

Controle da tireoide através das dosagens hormonais tireoidianas: as mulheres, após os 30 anos, têm três vezes mais chances de desenvolver distúrbios da tireoide.

Papanicolau: deve ser realizado regularmente, independente do histórico sexual, a partir dos 18 anos para a prevenção do câncer cervical. “Após os 30, devido a possibilidade maior de desenvolver miomas ou outras doenças do útero e ovário, o médico pode solicitar ultrassonografia transvaginal”, esclarece Beatriz.

PSA (livre e total): o exame é bastante utilizado no diagnóstico precoce do câncer de próstata e no seguimento da doença, pós-tratamento.

Exame de glicemia em jejum: trata-se de um exame de sangue que deve ser realizado com o paciente em jejum de pelo menos oito horas, para avaliar a existência de diabetes.

Densitometria óssea: “após a idade de 50 anos, ou ainda mais cedo dependendo do histórico familiar, é recomendável realizar o exame de densitometria óssea a cada dois anos para se prevenir da osteoporose,”, afirma Dra Beatriz.

Urologia - realizar o check-up com frequência é muito importante para prevenir futuros problemas de saúde. O urologista e especialista em fertilidade e saúde sexual do homem, Filipe Tenório exalta a importância de realizar o procedimento com frequência e explica que o check-up engloba intervenções na saúde do homem. Entre elas, atualização do cartão vacinal, rastreio de doenças sexualmente transmissíveis que possam infectar a gestante e o bebê.

Saúde bucal – O mês também pode ser aproveitado para realizar consultas odontológicas. Segundo a cirurgiã dentista Katarina Chaves, da Blanc Odontologia, as consultas periódicas ajudam a manter a saúde bucal mantendo dentes e gengivas saudáveis. “Na boca, existe uma infinidade de bactérias que podem se instalar em outra parte do organismo, provocando uma infecção, por isso é importante manter o acompanhamento profissional”, afirma. Além da atenção com as consultas periódicas é essencial manter a higienização, observar os sinais demonstrados pelo corpo que indicam doenças bucais, como mau hálito, inflamações na gengiva e aftas.

Olhos – “É muito importante realizar o exame de rotina porque as crianças desenvolvem um grau, por exemplo, e não conseguem externar para os pais o problema. O médico vai conseguir detectá-lo e evitar que tenha repercussão negativa na escola e no dia a dia. Além do grau em si, é importante avaliar todas as outras estruturas dos olhos da criança também”, argumentou a médica oftalmologista Bruna Ventura. Mais de 310 milhões de pessoas no mundo possuem deficiência visual, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS). No País, de acordo com a Sociedade Brasileira de Oftalmologia (SBO), pelo menos 4 milhões têm problemas graves de visão e outros 1,2 milhão são cegos.

Pele - “Mesmo com o uso diário do protetor solar, o autoexame da pele ainda é a melhor prevenção ao câncer de pele. Dessa forma, de seis em seis meses deve-se prestar atenção na presença de manchas disformes e pintas escuras e na evolução das mesmas. Se houver alguma dúvida, é sempre recomendável consultar um dermatologista”, afirma a Dra Patrícia Guimarães, da Real Derma. A médica ainda orienta que o paciente vá ao dermatologista pelo menos uma vez no ano. “É importante ainda alertar que os pacientes com histórico familiar de câncer de pele realize a Dermatoscopia, exame que funciona como um microscópio que aumenta o tamanho da lesão realizado pelo dermatologista”, finaliza Patrícia Guimarães.
Anterior
Próxima

Blogueiro, editor do blog Merece Destaque, apaixonado por comunicação e por fotografia, Almir Neves gosta de inovar e aceitar novos desafios.

0 Comentários: