Magalu

População denuncia grandes desmatamentos no município de Taquaritinga do Norte


Uma das áreas mais ricas em biodiversidade e com clima mais agradável da região do Polo de Confecções do agreste de Pernambuco, Taquaritinga do Norte tem áreas de mata que são de extrema importância para o clima e para a sobrevivência de espécies ameaçadas de extinção, porém estão sendo devastadas em um ritmo acelerado e que preocupa.
Nos últimos anos o município de Taquaritinga perdeu áreas enormes de mata e imagens registradas por populares e enviadas à redação do Blog, mostram que o desmatamento continua em ritmo acelerado na região.


Na maioria dos casos, os proprietários de terrenos desmatam para fazer pastagem e isso vem afetando o clima e tem feito com que muitas espécies, algumas delas raras, desapareçam da região.


O desmatamento pode causar diversos impactos para o meio ambiente, afetando, assim, todos os seres vivos. Dentre os impactos que surgem como consequência do desmatamento, podemos citar:

Degradação de habitat: a retirada da vegetação destrói o habitat de várias espécies, o que pode, inclusive, levá-las à extinção.

Erosão: a retirada da vegetação também deixa o solo mais exposto à ação do Sol, dos ventos e das chuvas, o que pode desencadear o seu processo de degradação.

Perda da biodiversidade: a retirada da vegetação afeta toda a biodiversidade do local. Muitas vezes o desmatamento acaba por retirar as espécies endêmicas (restritas a uma determinada área ou região) de um lugar, levando-as à extinção. Como dito, a retirada da vegetação afeta também as espécies de animais, pois destrói os seus habitat. Assim, o desmatamento afeta todo o ecossistema do lugar.

Modificação do clima: o desmatamento pode contribuir para a intensificação do efeito estufa. Isso ocorre pelo fato de as árvores serem uma das responsáveis pela absorção do CO2, um dos gases que intensificam o efeito estufa, além disso, as queimadas, um dos processos utilizados no desmatamento, liberam CO2 na atmosfera. As árvores também contribuem com o aumento da umidade do ar, controlando o regime de chuvas de determinadas regiões. Assim, a sua retirada influencia no ciclo hidrológico.

Impactos sociais: diversos povos dependem das florestas tanto para obterem diretamente dela seu alimento como para retirarem outros produtos, os quais garantem a sua subsistência, como como fibras, resinas, frutos e produtos medicinais. A destruição desses ambientes afeta essas pessoas de tal modo, aumentando a sua pobreza e obrigando-as, muitas vezes, a mudarem-se para outras regiões, buscando uma forma de manter-se.

Postar um comentário

0 Comentários