Magalu

Síndrome Pós Covid: O que os pacientes não sabem

Mesmo após um ano, pacientes ainda se queixam de sequelas.

Foto: reprodução/Internet.

“As sequelas ninguém sabe por quanto tempo elas vão ficar. Se elas serão temporárias ou permanentes ou como tratar. Até agora, todos tem falado da covid, segunda onda e variantes. Mas com relação às sequelas, ninguém tem falado nada e isso preocupa”, diz Marisa Lima, especialista em saúde integrativa.

“A gente tem verificado uma não recuperação total da pessoa, isso em 90% dos casos. A fadiga está em 100% dos casos aqui na clínica. Um mês após a covid, a pessoa pensa que se livrou e depois começa a aparecer cefaleia, dores nas articulações. Tem pessoas que o olfato não voltou após um ano. Para os atletas, muitos estão se queixando de baixo rendimento. A expansão torácica diminuiu, então o desconforto respiratório persiste. O nível de inflamação do organismo em geral ainda continua”, explica Marisa.

Mas como se tratar das sequelas? De acordo com a especialista, “as pessoas devem procurar especialistas, principalmente relacionados à saúde integrativa. A gente tem que fortalecer o terreno biológico e ir tratando essas sequelas. Porque se não houver um tratamento pós covid, essas sequelas podem se tornar permanentes”.

Uma das alternativas é o uso da ozonioterapia no pós covid, que, segundo Marisa, tem ajudado muito. “Aumenta a circulação, é um anti-inflamatório potente. Com isso, leva mais oxigênio para todo o organismo. Além dessa técnica, a gente pode vir com laserterapia de baixa intensidade, combinada a ozônio e aos nutricêuticos que, na realidade, são alimentos que tem a função de desintoxicar e dar aporte ao organismo”.

Marisa Lima é especialista em saúde integrativa. Mestranda em ciências naturopáticas, enfermeira especializada, diretora da rede Doutor Cuidadosa.

Postar um comentário

0 Comentários