Slide

10/recent/ticker-posts

Como recarregar um extintor de incêndio?

 

Foto: Freepik

Recarregar um extintor de incêndio é uma tarefa essencial para garantir a segurança de qualquer ambiente. O processo não é apenas uma questão de encher novamente o cilindro com o agente extintor; envolve uma série de procedimentos específicos que devem ser seguidos rigorosamente para assegurar que o equipamento funcione corretamente em uma emergência. A seguir, detalhamos as etapas principais para recarregar um extintor de incêndio, desde a inspeção inicial até a recarga propriamente dita. Lembre-se sempre de fazer o procedimento com uma empresa de extintor de incêndio certificada pelo INMETRO.

Inspeção Inicial

Antes de iniciar o processo de recarga, é fundamental realizar uma inspeção minuciosa do extintor de incêndio vencido. Este passo garante que o equipamento esteja em condições adequadas para ser recarregado e utilizado posteriormente.

  • Verificação do Cilindro: Examine o cilindro quanto a danos físicos, como amassados, corrosão ou rachaduras. Qualquer sinal de comprometimento estrutural indica que o extintor deve ser descartado.

  • Checagem da Pressão: Utilize um manômetro para verificar a pressão interna do extintor. Se a pressão estiver abaixo do nível recomendado, é um indicativo de que o extintor precisa ser recarregado.

  • Avaliação do Selo de Segurança: Verifique se o selo de segurança está intacto. Se estiver rompido, o extintor pode ter sido utilizado e precisa ser recarregado.

Esvaziamento e Limpeza

Uma vez concluída a inspeção inicial e determinado que o extintor pode ser recarregado, o próximo passo é esvaziar completamente o cilindro e realizar uma limpeza interna.

  • Despressurização: Libere toda a pressão interna do extintor em um local seguro. Isso é crucial para evitar acidentes durante o processo de recarga.

  • Remoção do Agente Extintor: Esvazie o agente extintor restante. Para extintores de pó químico, isso pode ser feito invertendo o cilindro e agitando suavemente até que todo o pó seja removido.

  • Limpeza Interna: Utilize ar comprimido para limpar o interior do cilindro. Isso remove resíduos que possam interferir no funcionamento do extintor.

Substituição de Componentes Desgastados

Com o extintor devidamente limpo, é hora de verificar e substituir componentes que possam estar desgastados ou danificados. Esta etapa é crucial para garantir a funcionalidade e segurança do extintor.

  • Válvula de Controle: Inspecione a válvula de controle em busca de sinais de desgaste ou danos. Substitua a válvula se necessário.

  • Mangueira e Bico: Examine a mangueira e o bico do extintor para detectar rachaduras ou entupimentos. Componentes danificados devem ser substituídos imediatamente.

  • O-Rings e Juntas: Verifique os O-rings e juntas de vedação. Estes componentes são essenciais para manter a pressão interna do extintor. Substitua qualquer peça que apresente sinais de desgaste.

Recarga do Agente Extintor

Após a substituição dos componentes desgastados, o próximo passo é recarregar o extintor com o agente apropriado. Este procedimento varia conforme o tipo de extintor.

Extintores de Água

  • Preenchimento com Água: Utilize água destilada para evitar a introdução de impurezas que possam danificar o cilindro.

  • Adição de Aditivos: Alguns extintores de água requerem aditivos para aumentar a eficácia do agente extintor. Siga as recomendações do fabricante.

Extintores de Pó Químico

  • Escolha do Pó: Utilize o tipo de pó químico específico recomendado pelo fabricante do extintor.

  • Preenchimento do Cilindro: Preencha o cilindro com o pó químico até o nível indicado. Utilize um funil para evitar derramamentos e assegurar que o pó esteja uniformemente distribuído.

Extintores de CO2

  • Utilização de Equipamento Especializado: Recarregar extintores de CO2 requer equipamento especializado para garantir que o gás seja introduzido no cilindro sob alta pressão.

  • Medida Precisa: Utilize uma balança para garantir que a quantidade exata de CO2 seja inserida no cilindro. Excesso ou falta de gás pode comprometer a eficiência do extintor.

Teste de Funcionamento

Com o extintor recarregado, é essencial realizar um teste de funcionamento para garantir que o equipamento está operando corretamente.

  • Teste de Pressão: Utilize um manômetro para verificar a pressão interna do extintor. A pressão deve estar dentro dos parâmetros recomendados pelo fabricante.

  • Verificação do Selo de Segurança: Instale um novo selo de segurança para indicar que o extintor foi recarregado e está pronto para uso.

  • Teste de Disparo: Realize um teste de disparo em um ambiente controlado para assegurar que o agente extintor está sendo liberado corretamente.

Registro e Certificação

Após a recarga e o teste de funcionamento, o último passo é registrar o serviço e certificar que o extintor está em conformidade com as normas de segurança.

  • Registro de Serviço: Anote a data da recarga, o tipo de agente utilizado, e quaisquer reparos realizados no registro de manutenção do extintor.

  • Certificação: Certifique-se de que o extintor está em conformidade com as regulamentações locais de segurança contra incêndio. Isso pode envolver a obtenção de um selo ou etiqueta de certificação.

Manter extintores de incêndio devidamente recarregados e funcionais é uma medida essencial para a segurança de qualquer ambiente. Seguir rigorosamente cada etapa do processo de recarga assegura que o equipamento estará pronto para uso em caso de emergência, protegendo vidas e propriedades.


Postar um comentário

0 Comentários