Senado vai pedir explicações ao MEC sobre questões do governo Lula na prova do Enade

A Comissão de Educação, Cultura e Esportes do Senado vai encaminhar ofício ao Ministro da Educação, Fernando Haddad, pedindo esclarecimentos sobre o conteúdo da prova de conhecimentos gerais do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade). No último domingo, formandos de 27 carreiras realizaram as provas em todo o Brasil.

Para o senador Flávio Arns (PSDB-PR), que solicitou a elaboração do ofício, algumas questões personalizam e enaltecem as ações do governo federal num exame que serve para avaliar a qualidade do Ensino Superior. "Trata-se de uma manipulação política e da tentativa de vangloriar as ações do governo Lula", afirmou. Flávio Arns defende a anulação destas questões.

A senadora Marisa Serrano (PSDB-MS), presidente em exercício da Comissão, destacou que das dez questões de conhecimentos gerais quatro referem-se ao governo federal, como a questão número 5, que menciona o impacto positivo do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) sobre o meio ambiente. "Isso ideologicamente é um perigo. Isso só existe nas ditaduras quando se quer mexer nas cabeças das pessoas e fazer amarras ideológicas", opinou. Marisa ainda disse que os senadores querem as respostas do Ministro ou farão algo mais drástico, como um repúdio a este tipo de atitude.

O senador Cristóvam Buarque (PDT-DF) disse que o Enade foi deseducador porque a crise não é só um problema da economia, mas um problema que atinge a todos os setores da sociedade, do financeiro ao ambiental. Para ele, foi tendenciosa a questão 19, que citava o fato de a imprensa brasileira ter criticado o presidente da República por falar que a crise financeira era apenas uma "marolinha" e que agora a imprensa internacional confirmava a previsão de Lula.

fonte: jornal do Povo
Anterior
Próxima

Blogueiro, editor do blog Merece Destaque, apaixonado por comunicação e por fotografia, Almir Neves gosta de inovar e aceitar novos desafios.

0 Comentários: