Cadeirinha em automóveis passa a ser obrigatória a partir desta quarta


Os pais que ainda não compraram a cadeirinha de carro têm até esta terça-feira (8) para se adaptarem à nova lei de trânsito. A partir de amanhã, as crianças de até sete anos e meio não podem mais andar soltas no banco de trás do carro. As cadeirinhas especiais se tornam obrigatórias e quem não cumprir a regra corre o risco de levar uma multa gravíssima, pagar R$ 191,54 e ganhar sete pontos na carteira.


Em São Paulo, os três primeiros dias serão apenas de orientação. A multa mesmo só será aplicada, segundo CPTran (Comando de Policiamento de Trânsito) da capital paulista, a partir do dia 12. Mas no resto do país, a nova lei estará valendo.

As cadeiras variam de acordo com peso e idade da criança. Até um ano, as cadeiras são do tipo “bebê conforto”, com o assessório virado de costas para o motorista e de frente para o banco do carro, preso ao cinto de segurança. Crianças com idade entre um e quatro anos devem usar as cadeirinhas que também devem ser presas ao cinto.

De quatro anos a sete anos e meio já é possível usar os chamados “assentos de elevação” e usar o cinto de segurança dos veículos. Só a partir dos sete anos e meio é que as crianças passam a usar o cinto de segurança do carro, sem a necessidade das cadeirinhas. O R7 pesquisou os preços das cadeirinhas e preparou um guia para ajudar na escolha do acessório.

As novas regras estão previstas na resolução 277 do Contran (Conselho Nacional de Trânsito), aprovada em 2007. O texto previa uma adaptação de dois anos e por isso a fiscalização vai começar em todo o país na próxima semana. No entanto, a regra livra ônibus e peruas escolares da obrigação. O Contran, órgão ligado ao Ministério das Cidades, já avisou que vai estudar como estender a regra para este tipo de veículo de transporte.

Campanha

Desde o dia 16 de maio o governo federal veicula uma campanha nacional para alertar os pais sobre a nova regra de trânsito. A expectativa é de que a campanha fique no ar até dia 12 de junho, três dias depois de a norma entrar em vigor.

A estimativa do Denatran (Departamento Nacional de Trânsito) é de que o Ministério das Cidades gastou cerca de R$ 9 milhões com a campanha. O material educativo será divulgado na TV, rádio, revistas, internet etc. E parte do material impresso será distribuído aos motoristas.

O Inmetro [instituto ligado ao governo que controla a qualidade dos produtos vendidos no país] tem uma listagem com as cadeirinhas aprovadas e a recomendação de qual modelo deve ser usado em cada faixa etária.

Em 2009, os acidentes de trânsito provocaram a morte de 533 crianças de até nove anos, de acordo com dados do Contran. O número representa 1,56% das 33.996 mortes provocadas por acidentes de trânsito no país.
Anterior
Próxima

Blogueiro, editor do blog Merece Destaque, apaixonado por comunicação e por fotografia, Almir Neves gosta de inovar e aceitar novos desafios.

0 Comentários: