Hamilton evita pressão, confirma domínio e garante 2ª vitória no ano


Lewis Hamilton conquistou vitória convincente neste domingo, 29, no GP da Hungria. O piloto da McLaren confirmou excelente desempenho no final de semana para vencer a sua segunda prova nesta temporada da Fórmula 1 – havia vencido também no Canadá. No momento em que foi pressionado, o inglês reagiu bem às investidas de Kimi Raikkonen, que levou a sua Lotus para a segunda colocação, e de Romain Grosjean, que completou o pódio.

Os brasileiros Bruno Senna (7° colocado) e Felipe Massa (9° colocado) mantiveram a regularidade e conseguiram fechar a prova disputada no circuito de Hungaroring na zona de pontuação.

Líder do campeonato, Fernando Alonso não brilhou e terminou na 5ª posição. O espanhol foi coadjuvante, mas conseguiu pontuar e ficar à frente de Mark Webber. O australiano terminou o GP húngaro em 8º. Companheiro de Red Bull, Sebastian Vettel garantiu a 4ª colocação.

A corrida

Com problemas durante todo o final de semana na Hungria, Schumacher atrapalhou o início da corrida por causa de problemas mecânicos em sua Mercedes – foi punido em seguida por exceder o limite de velocidade nos boxes. Após mais uma volta de apresentação, Hamilton fez excelente largada e manteve a ponta. Massa teve problemas e caiu de sétimo para nono, logo atrás de Senna.

Apesar das altas temperaturas no circuito de Hungaroring, a prova ficou fria logo após a largada. Mesmo com carros próximos, eram poucas as tentativas de ultrapassagens no pelotão da frente. Enquanto isso, Hamilton escapava de Grosjean e Button, segundo e terceiro colocados respectivamente.

Com as primeiras paradas, a corrida ganhou animação. A tática deu certo e, com pneus macios, Grosjean pressionou o líder Hamilton a partir da 25ª volta. Enquanto isso, Button e Vettel faziam duelo pela terceira colocação.

O inglês da McLaren foi para os boxes e voltou atrás de Senna. O brasileiro defendeu bem a posição e atrapalhou o adversário, preso e sem conseguir atacar. A passagem só foi consumada quando o piloto da Williams fez o seu pit stop. Nesse período, a liderança estava nas mãos de Kimi Raikkonen, que precisou parar.

O finlandês foi ultrapassado por Hamilton e na volta à pista, no 46º giro, ficou lado a lado com Grosjean. O campeão mundial encarou o companheiro da Lotus, jogou o francês para fora da pista em disputa limpa e garantiu a segunda posição. Rapidamente, Raikkonen conseguiu deixá-lo para trás e colocou o seu foco em Hamilton.

A disputa pela liderança entre os dois campeões mundiais agitou o final do GP. Hamilton controlou bem a vantagem nas últimas voltas e evitou a pressão de Raikkonen para garantir a primeira colocação.
Anterior
Próxima

Blogueiro, editor do blog Merece Destaque, apaixonado por comunicação e por fotografia, Almir Neves gosta de inovar e aceitar novos desafios.

0 Comentários: