Dimas Dantas participa de reunião da Câmara sobre a LDO

O vice-prefeito e secretário de educação Dimas Dantas falou ao blog sobre a discussão da Lei de Diretrizes Orçamentárias e também do seu trabalho à frente da Secretaria 


"A lei de diretrizes orçamentárias indica caminhos para que seja elaborado o orçamento anual. Nós tivemos o cuidado de comparecer a Câmara. Fomos convidados pelo Vereador Afrânio Marques e discutimos alguns pontos para traçar os caminhos que a educação tomará nos próximos dois anos. Tivemos esse cuidado porque queremos de fato fazer uma reforma na educação de Santa Cruz e para que nós possamos implementar essa reforma nós necessitamos desses pontos que estão previstos na LDO. Por essa razão que nós fizemos questão em comparecer pessoalmente aqui. Podemos destacar na LDO a previsão e melhoria para a reeducação alimentar dos nossos alunos. Há uma lei em trâmite no congresso nacional para que seja proibido o consumo de refrigerantes nas escolas. Isso é uma política pública importante e estamos vendo que nossa população está ganhando peso e precisamos reeducar os alunos quanto a isso. Portanto é uma inovação que nós pretendemos implementar no próximo ano", disse o secretário. 

"O resultados obtidos com a educação são colhidos a longo prazo, más entendo que o português e a matemática são a base para que possamos ter um grande avanço quanto a educação no município. As demais matérias sem dúvida são importantes, más a base principalmente do ensino fundamental são essas duas matérias. O que temos observado, e os números comprovam, é que há uma dificuldade tanto de interpretação de texto quanto com trabalhos de números. Isso leva a uma deficiência pela vida inteira dos alunos", falou ele quando foi questionado sobre a ênfase que precisa ser dada às disciplinas de português e matemática.

"Quanto a secretaria de educação ter a capacidade de fazer seus próprios pagamentos isso é uma decisão do prefeito. A educação é igual a qualquer outra secretaria. Ela só vai administrar os recursos se houver uma decisão do prefeito. Quanto a saúde e a assistência social foi uma lei federal que obrigou que esses recursos fossem municipalizados. Existe uma indicação, más não uma obrigação através de lei. Entendemos essa necessidade de administrar esses recursos pois só com a autonomia na aplicação financeira nós conseguiremos por em prática o nosso planejamento. Vamos levar isso ao prefeito Edson Vieira e esperamos que ele possa se sensibilizar e entender que esse avanço para a educação está intimamente ligado, por parte da secretaria de educação, a administração desses recursos", pontuou.

"Essa mudança radical que estou passando fazendo agora parte do executivo entendo como um desafio. Pois só assim conseguimos a superação. A educação para mim hoje é um grande desafio, não só pelo lado político como também um desafio de vida. Eu sou fruto da educação, graças aos meu pais que sempre tiveram esse cuidado. O que eu quero é que todos que fazem parte da secretaria se unam e participem de um modelo que dê uma melhor condição de aprendizado aos nossos alunos. Confesso que tenho mais aptidão para o legislativo. Contudo, acho que todo homem público deve em algum tempo ser alçado à condição de executivo para que ele demonstre a sua capacidade. Na época que fui presidente da Câmara fui responsável por várias ações na área executiva, entre elas a escola de informática, a reforma das quadras, entre tantas outras", concluiu o secretário de educação de Santa Cruz do Capibaribe, Dimas Dantas.
Anterior
Próxima

0 Comentários: