Anderson Silva fraturou a perna e perdeu por nocaute técnico

O segundo capítulo da história envolvendo Anderson Silva e Chris Weidman foi escrito quatro meses e vinte e dois dias depois da queda do ídolo brasileiro, em Las Vegas, na edição 168 do Ultimate Fighting Champioship, realizada neste sábado (28/12). Em jogo, o futuro do americano que perdeu tudo após uma tragédia em sua vida e do brasileiro que, em uma tragédia dentro do octógono, perdeu o título dos médios. Após ser nocauteado no segundo round no primeiro encontro, dando contornos dramáticos a esse "best-seller" das artes marciais mistas, o Spider teve sua revanche no último evento do UFC em 2013. Contando com a presença de outros quatro brasileiros no card, e apesar das críticas, o mundo parou para assistir o desempenho do lutador considerado o melhor da história do MMA.

As luzes se apagaram. Anderson Silva, no córner azul, entrou como desafiante ao cinturão da categoria dos médios. Era o momento da revanche. "It's time", Bruce Buffer anunciava. O maior campeão da história do UFC começava a sua batalha para reconquistar o título das mãos de Chris Weidman.

Tentando a queda logo nos primeiros instantes do primeiro round, Weidman recebeu uma resposta do ex-campeão, que se recolocou de pé. Entrentanto, conseguindo um knockdown na sequência, Chris Weidman aplicou um ground and pound agressivo quase encerrou a luta em sua primeira parte. Anderson Silva estava novamente em apuros e de costas pro chão por praticamente todo o assalto inicial.

Na segunda parte da luta, o inesperado aconteceu. Depois de aplicar um chute baixo, Anderson Silva fraturou sua perna e não teve condições de continuar no combate. Um triste desfecho na luta principal do UFC 168, que consagrou Chris Weidman como o ainda campeão dos médios do Ultimate.

Fonte: Esporte Interativo
Anterior
Próxima

0 Comentários: