Slide

10/recent/ticker-posts

Missa em memória do ex-governador Eduardo Campos reúne milhares de pessoas no Campo das Princesas

Milhares de pessoas participaram na manhã deste domingo da missa de corpo presente em memória do ex-governador Eduardo Campos e de seus assessores Carlos Percol e Alexandre Severo, mortos em acidente aéreo na última quarta-feira, 13 de agosto, em Santos (SP). A cerimônia religiosa, realizada em frente ao Palácio do Campo das Princesas, foi presidida pelo arcebispo de Olinda e Recife, dom Fernando Saburido, e contou com a presença dos 12 bispos da Arquidiocese, além do bispo da Diocese de Caruaru, dom Dino Marchió e do arcebispo da Paraíba, dom Aldo Pagotto. Em sua homilia, entrecortada por longos aplausos, dom Fernando disse que todos estavam de luto. “Não somente porque Pernambuco e o Brasil perderam um grande líder, alguém realmente vocacionado para a política, mas porque sentíamos nele, acima do gestor que foi, um ser humano apaixonado pelo povo, especialmente os mais empobrecidos”. Ao final da missa, às 13h30, a população gritava em coro: “Eduardo, guerreiro do povo brasileiro”. 

O governador João Lyra Neto e a primeira-dama, Leila Queiroz, estiveram por todo o tempo ao lado de Renata Campos, filhos e dos familiares de Carlos Percol e Alexandre Severo. Por volta das 10h, a presidente Dilma Rousseff, acompanhada do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, chegou ao velório. Também estiveram presentes chefes de estado, secretários, ministros, embaixadores, parlamentares, além de demais autoridades. A solenidade durou quase duas horas. No começo da tarde, a fila de admiradores do ex-governador se estendia por várias ruas próximas ao Campo das Princesas. 

Após o fim do ato, os corpos de Alexandre Severo e Carlos Percol seguiram para os cemitérios Morada da Paz e de Santo Amaro. Já o corpo do ex-governador permaneceu em visitação pública. Com o término das homenagens, seguirá em carro aberto do Corpo de Bombeiros para o Cemitério de Santo Amaro, onde será enterrado ao lado do pai Maximiliano Campos e do avô Miguel Arraes. 

Bastante emocionado, o cozinheiro João Marcos Alves, de Feira Nova, Agreste Setentrional, disse que Eduardo Campos era um homem de bem e de honestidade e humildade invejáveis. “Considerava ele um grande amigo, embora nunca tenha estado pessoalmente com ele. Eduardo Campos fez muito pelos pobres e pela comunidade Beira Rio, no bairro de Boa Viagem, onde resido há mais de cinco anos”, destacou. 

Fonte: Secretaria da Casa Civil de Pernambuco 
Foto: Divulgação

Postar um comentário

0 Comentários