Pesquisar neste blog

11 de julho de 2016

Jogadores do Icasa-CE dormem no chão, e Sindicato promete denunciar o clube


No último fim de semana, fotos dos atletas do Icasa dormindo no chão de um hotel em São Paulo circularam pelas redes sociais. Os jogadores foram flagrados no último sábado, antes do percurso para o Maranhão, onde jogariam no domingo pela Série D do Brasileiro. Após o episódio, o Sindicato dos Atletas de Futebol do Estado do Ceará (Safece) resolveu denunciar o clube de Juazeiro do Norte ao STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva). 

- O jogador profissional é um trabalhador que depende do seu estado físico em condições ideais para exercer seu ofício a contento. A logística feita pela diretoria do Icasa foi ineficiente. Deixar os jogadores à própria sorte, deitados no chão de um hotel, é inadmissível - afirmou Marcos Gaúcho, presidente do Safece. 

No último sábado (9), a delegação do Icasa tinha voo marcado para as 14 horas, a partir do Aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, com destino ao Maranhão. A diretoria, segundo o Sindicato, deslocou o grupo para um hotel nas proximidades do aeroporto às 6h20 do sábado. Como o sistema de check-in inicia após às 12 horas, os jogadores do Icasa seriam obrigados a esperar por pelo menos 6 horas. E ficaram em parte desocupada do hotel, no chão.

- Cansados, resolveram dormir no chão de uma sala desocupada do hotel - completa a nota divulgada pelo Safece. 

A diretoria do Icasa, porém, se isentou da responsabilidade e repassou para a Confederação Brasileira de Futebol (CBF). 

- Quem marca as passagens e o hotel é a CBF e não nós. Estávamos sabendo que não haveria hospedagem e por isso conseguimos um espaço no hotel para os jogadores descansarem. Os atletas teriam de esperar no aeroporto - afirmou o presidente do Icasa, França Bezerra, em nota divulgada pelo Sindicato dos Atletas.

O presidente do Safece rebate. 

- A CBF disponibiliza hotel e passagens, mas a logística é de responsabilidade do clube e os dirigentes foram negligentes. Não dão a condição de descanso mínimo necessária, como os outros trabalhadores - afirma Marcos.

Marcos Gaúcho também promete notificar a CBF. Em contato com o GloboEsporte.com na noite desta segunda-feira (11), a CBF, por assessoria de imprensa, comunicou que deve se pronunciar nesta terça sobre o caso. Na partida, o Icasa foi goleado por 4 a 0 pelo Maranhão e não tem mais chance de avançar na competição. O clube vive uma crise no momento.

Fonte: Globoesporte.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Traduzir / Translate