28 de março de 2018

QUAL O SIGNIFICADO DA MISSA DOS SANTOS ÓLEOS?


Esses dias a nossa paróquia tem se preparado intensamente para a Missa dos Santos Óleos. Mas o que significa esta celebração e porque estamos tão empenhados na sua realização?

A Missa do Crisma, como também é conhecida, é presidida pelo Bispo diocesano, junto com todos os padres, na qual são abençoados os Óleos dos Enfermos e dos Catecúmenos e consagrado o Óleo do Crisma. É um dia especial e com uma rica e sugestiva liturgia. Acontece na quinta-feira santa, dia em que a Igreja faz memória da Última Ceia de Jesus, que nos amou até o fim (cf. João 13,1) e nos deixou os dons da Eucaristia e do Sacerdócio. Se na Missa da noite, a Liturgia enfatiza mais a Instituição da Eucaristia, nesta, que acontece na parte da manhã, é enfatizado o sacerdócio. Não somente o sacerdócio ministerial dos padres mas, sobretudo, o sacerdócio comum dos fiéis que nos é conferido por meio do Batismo. Por isso todos os padres participam junto do seu Bispo e renovam as promessas feitas no dia de sua ordenação. Assim também, todo o povo de Deus, como “Povo Sacerdotal” (cf. 1 Pedro 2,9), é chamado a tomar parte desta celebração. 

A Liturgia da Palavra traz, na primeira leitura, o Profeta Isaías que anuncia sua unção com o Espírito (cf. Is 61,1-3a.6a.8b-9). No Evangelho, Jesus proclama esta passagem do Livro de Isaías afirmando que esta passagem da escritura “acabara de se cumprir” (cf. Lc 4,16-21). De fato, Jesus é o Cristo, o Ungido do Pai, que, como Cabeça da Igreja (Cl 1,18), faz com que sua unção chegue da Cabeça a todos os membros do seu Corpo. Somos um povo Ungido, Consagrado, Sacerdotal. A Missa dos Santos Óleos se torna, portanto, a expressão máxima da comunhão diocesana; comunhão do presbitério com seu Bispo; comunhão dos pastores com os fiéis; comunhão da Igreja com Deus. 

Por toda essa riqueza ritual e simbólica, a Missa dos Santos Óleos deve ser celebrada ordinariamente na Igreja Catedral. Este ano nossa Diocese irá celebrar em Santa Cruz do Capibaribe. Fato inédito! Embora já tenha acontecido em outras igrejas desde o início das obras de reforma e adaptação litúrgica da nossa Catedral, nunca o foi fora da cidade de Caruaru, sede episcopal. Este é um presente que a Paróquia do Senhor Bom Jesus dos Aflitos e São Miguel recebe no seu centenário. Motivo de grande alegria para nós, pois, neste dia a nossa Co-Matriz de São Cristóvão vai se tornar uma “catedral provisória” da Diocese de Caruaru e nós como “povo sacerdotal, nação santa” (1Pd 2,9) elevaremos a Deus nossa gratidão pelas sementes do Evangelho semeadas nesta Terra de Santa Cruz.

Diác. Helder Tôrres
Colaborador na Paróquia do Senhor Bom Jesus dos Aflitos e São Miguel

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AddToAny

Traduzir / Translate