Pesquisar neste blog

30 de agosto de 2018

Saiba como conquistar o crédito rural e a regularização fundiária


No ano de 2017 a agricultura e o agronegócio no Brasil contribuíram com 23,5% do Produto Interno Bruto (PIB) do país, a maior participação em 13 anos, estimado pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil - CNA.

Para que este setor se desenvolva é necessário que exista a realização de investimentos que são provenientes de liberação do crédito rural. Desde a década de 60, o crédito rural tornou-se um importante instrumento de apoio ao desenvolvimento do setor primário, assegurando recursos destinados a custeio, investimento ou comercialização.

No Plano Safra 18/19 o limite máximo para os financiamentos foi de R$ 31 bilhões, sendo o valor destinado por família de até R$ 415 mil dentro do Programa Nacional de Agricultura Familiar (Pronaf). O valor concedido na modalidade de microcrédito (agricultores de baixa renda) pode ser de até R$ 23 mil, para o médio e grande agricultor o Governo Federal deve liberar quase R$ 194,5 bilhões.

Para concessão do crédito também são analisados pela instituição financeira concedente: projeto de financiamento, análise de crédito ou score do cliente, e as benfeitorias no local. Com a regularização ocorre à valorização da propriedade e assim os valores de crédito rural liberados são maiores.

Os pequenos e médios produtores rurais, em especial os da região norte e nordeste do país sofrem com a dificuldade de acesso ao crédito devido a muitas propriedades não estarem regularizadas. A regularização fundiária ou titulação é a porta de entrada para o acesso ao crédito rural, e conseqüentemente ao crescimento da produtividade e geração da renda no campo.

O processo de regularização fundiária rural compreende a realização do Cadastro Ambiental Rural – CAR, delimitação da propriedade (Georreferenciamento) e protocolo no órgão público responsável pela emissão do título, dentre outros.

Revela-se, portanto, uma importante função social da concessão de crédito rural, pois, as reais situações ambientais de garantias imobiliárias, contribuem para a regularização desses imóveis, conforme a legislação vigente. A empresa EGTX com sede no Paraná através do trabalho de seus técnicos (advogados, engenheiros civis e ambientais, topógrafos e geógrafos) e com auxílio de representantes comerciais espalhados em todo Brasil auxilia os produtores rurais a regularizarem suas propriedades de forma legal e mais rápida além de elaborar projetos de financiamentos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AddToAny

Traduzir / Translate