Pesquisar neste blog

18 de setembro de 2018

Artigo: O contador é o nosso maior parceiro

Maurício Balassiano*
No início da implantação da Certificação Digital no Brasil, a partir da Medida Provisória 2.200-2, em agosto de 2001, que instituiu a Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira – ICP-Brasil, uma das primeiras categorias a entender a importância dessa novidade foram os contadores. Rapidamente eles compreenderam e aprenderam que o uso do Certificado Digital facilitaria o trabalho na área contábil, tornaria mais simples o diálogo com as autoridades, que haveria para as empresas uma grande redução de custos. Os contadores perceberam de pronto que haveria um grande movimento de desburocratização na relação entre a iniciativa privada e o governo.

No próximo dia 22 de setembro, portanto, quando se comemora o Dia do Contador, todos nós que atuamos na Certificação Digital devemos agradecer muito à categoria. Tenho para mim que se os contadores não tivessem se engajado rapidamente à infraestrutura, aderido de forma imediata, a implantação no Brasil teria sido muito mais difícil.

Estou no segmento da Certificação Digital desde o começo da indústria e me lembro muito bem quando íamos nos relacionar com eventuais clientes. Era um enorme sacrifício falar sobre os benefícios que a Certificação Digital traria, sobretudo em termos de redução de custos e desburocratização de relações. Mais que isso: era muito complicado falar que os atos por meio de um Certificado Digital não teriam repúdio de autoria e teriam validade jurídica total. Afinal de contas, ainda não havia precedentes nesse sentido.

A partir dos contadores, gradativamente, todos passaram a entender que se tratava de uma nova tecnologia que eliminava a necessidade de guarda de documentos, que permitia maior celeridade nas decisões, que a consulta da situação contábil de uma empresa era abreviada, que tudo isso representava custos menores e um sistema muito mais confiável. Mais que isso, que tudo teria a mesma validade jurídica de um documento em papel.

Com o apoio da categoria a indústria prosperou. Houve a união de forças e muitos passaram a nos representar na venda ou renovação dos certificados. Os contadores passaram a ser nossos melhores parceiros. Por isso, no dia 22 de setembro, merecem todo o nosso respeito e homenagens.

A data foi criada para homenagear a criação do primeiro curso de Ciências Contábeis no Brasil, no ano de 1945, por meio do Decreto-Lei n.º 7.988, do presidente Getúlio Vargas. O curso era chamado à época de Ciências Contábeis e Atuariais. De acordo com dados do Conselho Federal de Contabilidade (CFC) há no Brasil 349.861 contadores e 174.013 técnicos, formando um universo tentacular de 523.874 profissionais.

Por esses números é possível imaginar a ação de atuação da categoria em todo o Brasil. Foi esse universo que irradiou para todos os lugares a Certificação Digital. É possível imaginar a quantidade de atos e contatos diários que esse time produz? Certamente não, mas é possível imaginar o papel do contador, que além de tudo contrata pessoas a partir de suas empresas e tem, portanto, um papel de extrema relevância para toda nossa economia.

Por tudo isso, pela relevância da categoria, que sempre foi parceira da Serasa Experian, desde quando de forma pioneira passamos a atuar como certificadora digital no País, é que decidimos alardear nossa consideração pelo trabalho dos contadores. É difícil, quase impossível, pensar como teria sido a evolução das demais empresas sem a retaguarda dos contadores. Certamente o Brasil seria muito menor, certamente, também, a certificação digital não teria alcançado a credibilidade que possui e experimentado a expansão que verificamos nesses anos todos.

*Maurício Balassiano é diretor de Certificação Digital da Serasa Experian

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Traduzir / Translate