Pesquisar neste blog

22 de outubro de 2018

Fotos em Destaque: Asa Branca


As fotos em destaque nesta publicação foram registradas por Almir Neves no município de Taquaritinga do Norte, da região Agreste do estado de Pernambuco e mostram aves da família Columbidae conhecidas em nossa região como pomba Asa Branca (Patagioenas picazuro).

Nos finais de tarde no bioma Caatinga é muito comum ver aves desta espécie se aproximarem de açudes e barragens para beber água.

A principal característica da espécie é a faixa branca na parte superior das asas. Esta ave inspirou Luis Gonzaga e Humberto Teixeira a compor uma das mais conhecidas canções populares, Asa Branca:

Quando oiei a terra ardendo
Qua fogueira de São João
Eu perguntei a Deus do céu, ai
Por que tamanha judiação

Que braseiro, que fornaia
Nem um pé de prantação
Por farta d'água perdi meu gado
Morreu de sede meu alazão

Até mesmo a asa branca
Bateu asas do sertão
Então eu disse adeus Rosinha
Guarda contigo meu coração

Hoje longe muitas léguas
Numa triste solidão
Espero a chuva cair de novo
Para mim voltar pro meu sertão

Quando o verde dos teus oio
Se espaiar na prantação
Eu te asseguro não chore não, viu
Que eu voltarei, viu
Meu coração

Uma das maiores espécies da família no País. Cabeça e partes de baixo marrom vinho, barriga pálida. Penas da nuca branco-prateado com pontas pretas. Manto superior roxo metálico, pontas escuras. Costas na maior parte cinza escuro. Asas marrom apagado, cobertura das asas cinza com pontas pálidas. Cauda preta. Pele orbital vermelha. A fêmea tem cor mais pálido. Mede cerca de 34 centímetros de comprimento. Canto baixo, profundo e rouco, de três a quatro sílabas: “gu-gu-gúu”, “gú-gu-gúu”, sendo que o macho emite quatro repetições e a fêmea três.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Traduzir / Translate