15 de dezembro de 2018

Economia pernambucana cresce 2,5% no terceiro trimestre de 2018

Números foram apresentados pela Condepe Fidem durante coletiva. Foto: Marília Matos.
A economia pernambucana apresentou uma elevação real de 2,5% na comparação do terceiro trimestre de 2018 com igual período de 2017. Esse desempenho decorreu do comportamento, no trimestre, dos três grandes setores econômicos: agropecuária (-7,8%), indústria (10,3%) e serviços (1,3%). Em valores correntes, o PIB do terceiro trimestre de 2018 alcançou R$ 46,5 bilhões.

Estes dados integram o relatório do Produto Interno Bruto (PIB) estadual do 3º trimestre deste ano, e foram divulgados durante entrevista coletiva, nesta sexta-feira (14), no auditório da Agência Estadual de Planejamento e Pesquisas de Pernambuco, Condepe/Fidem. O evento contou com a participação de representantes do Banco Central e técnicos da entidade.

Segundo o levantamento da Condepe/Fidem, o PIB estadual registrou crescimento de 1,1%, no comparativo do 3º trimestre de 2018 com o trimestre imediatamente anterior, considerado o ajuste sazonal. Esse resultado refletiu o desempenho dos setores econômicos da agropecuária (-0,3%), da indústria (6,3%) e dos serviços (0,2%), quando comparados ao 2º trimestre de 2018.

O presidente da entidade, Gustavo Carneiro Leão, comentou que os números que retratam a economia pernambucana continuam crescendo acima da média nacional. “Já esperavamos por este resultado positivo e pode-se apontar entre as causas a diversificação da economia, que aposta em diversos segmentos, além dos investimentos feitos pelo Governo do Estado”. Outro fator importante é, segundo ele, a confiança do setor privado, que continua empreendendo no estado.

SETORES – A análise desenvolvida pela diretoria de Estudos e Pesquisas da Agência Condepe/Fidem mostra que os resultados da agropecuária de Pernambuco, na comparação do terceiro trimestre de 2018 com o terceiro trimestre de 2017, apontam para uma contração de 7,8%.

Na agricultura, as lavouras temporárias se retraíram 25% influenciadas, principalmente, pelo decréscimo na produção de cana-de-açúcar, feijão, milho, arroz e cebola. As lavouras permanentes registraram uma queda de 7,3%, com a diminuição na produção de uva, banana, manga, coco-da-baía e castanha-de-caju. A pecuária apresentou crescimento de 0,5%, com destaque para o aumento na produção de ovos.

Já o setor industrial pernambucano, na comparação do terceiro trimestre de 2018 com o mesmo período em 2017, apresentou variação de 10,3% no volume do seu valor adicionado. Contribuíram para este desempenho os resultados positivos na Indústria de transformação (16,8%), a produção e distribuição de eletricidade, gás, água, esgoto e limpeza urbana (1,3%) e na construção civil (0,8%).

Foi constatado o desempenho positivo de atividades como a Fabricação de produtos alimentícios (31,8%), a Fabricação de produtos de borracha e de material plástico (24,0%), a Fabricação de veículos automotores, reboques e carrocerias (20,5%), a Fabricação de sabões, detergentes, produtos de limpeza, cosméticos, produtos de perfumaria e de higiene pessoal (19,8%), a fabricação de coque, de produtos derivados do petróleo e de biocombustíveis (17,7%), a fabricação de produtos de metal, exceto máquinas e equipamentos (16,5%), a fabricação de produtos de minerais não metálicos (10,0%), a fabricação de máquinas, aparelhos e materiais elétricos (6,2%), a fabricação de bebidas (4,1%) e a fabricação de outros produtos químicos (3,3%).

Já o setor de serviços registrou crescimento de 1,3% no terceiro trimestre de 2018, em relação ao terceiro trimestre de 2017. Os segmentos que mais impactaram este resultado foram transporte, armazenagem e correio (3,6%), Atividades imobiliárias e aluguéis (2,9%), administração, saúde e educação pública (1,9%), outros serviços (1,9%) e Intermediação financeira, seguros, previdência complementar e serviços relacionados (1,8%). Apenas o comércio apresentou comportamento negativo (-1,2%).

COMPORTAMENTO JANEIRO A SETEMBRO/2018 - O boletim da Condepe/Fidem registra que nos primeiros nove meses de 2018, o Produto Interno Bruto de Pernambuco, a preços de mercado (PIB/PE), alcançou R$ 136,8 bilhões em valores correntes. O PIB/PE apresentou crescimento de 2,2% nesse período de 2018 em relação a igual período de 2017. Esse desempenho decorreu do comportamento agregado, no período, dos três grandes setores econômicos: agropecuária (-3,7%), indústria (4,3%) e serviços (1,8%). Em termos comparativos, a economia pernambucana apresentou um comportamento mais acelerado que a economia brasileira nos primeiros nove meses do ano, tendo em vista o crescimento de 1,1% do PIB nacional.

Blog Merece Destaque com informações da Assessoria de Comunicação e Imprensa da Agência CONDEPE/FIDEM

Nenhum comentário:

Conteúdo correspondente