Como avaliar se o cartão de crédito que uso vale a pena

*Por Ricardo Hiraki Maila


Usar o cartão de crédito se tornou a principal forma de pagamento. Os fatores são diversos, como por exemplo a facilidade de transporte e segurança, a redução de inadimplência do vendedor e a facilidade do parcelamento, outro grande atrativo.

Mas iremos abordar o uso do cartão do ponto de vista financeiro. Respondendo à pergunta: O cartão que uso e sua anuidade valem a pena? No mercado financeiro, há milhares de tipos diferentes, então como saber qual é o mais indicado para o seu perfil?

Os itens que devem ser analisados, antes de fazer a escolha da bandeira, é o quanto você planeja consumir no cartão de crédito, quanto de benefício ele traz e, em contrapartida, qual o custo dele. Sendo que tudo deve ser colocado em uma mesma unidade (transformando em dinheiro).

Vamos para um exemplo prático:
  • Consumo: R$5 mil por mês.
  • Programa de pontos: cartão que dá 2 pontos a cada dólar gasto.
  • Anuidade: R$300,00 (é algo bastante comum para um cartão que dá dois pontos)
Em um ano, produziremos aproximadamente 30 mil pontos (12 meses vezes R$ 5 mil, igual a R$60 mil no ano. Dividida isso pela taxa do câmbio, usei R$4,00 para um dólar e multiplicamos pelos 2 pontos por dólar).

Agora, quanto valem esses 30 mil pontos? Um modo muito simples é convencionar que a cada 10 mil você tem R$200,00. Então os 30 mil equivalem a R$600,00. Assim seria um ganho de R$300,00. (Existem sites muito seguros que compra milhas a R$200,00 a cada 10 mil pontos, por isso consideramos esse valor).

Nesse exemplo acima é possível ver de um modo bastante simples como avaliar o quanto vale a pena o cartão de crédito contrato.

Existem sites como o iq.com.br que tem ferramentas de comparação de cartões que podem facilitar bastante para achar o cartão que trará maior retorno. Muito prático e simples.

Agora vendo de um modo mais amplo das finanças pessoais, é muito importante saber o quanto você irá e pode consumir (claro, salvando dinheiro para objetivos futuros), independente da forma de pagamento. Se considera que tem muitas dificuldades em se planejar e controlar suas compras, especialmente as parceladas, talvez seja melhor perder pontos do que ganhar dívidas com juros no estouro da fatura do cartão.

O cartão de crédito não é o vilão e, sim, consumo além do que cabe no orçamento. Então, para aqueles que já estão "craques" no planejamento, aproveitem ao máximo os benefícios do cartão. Mas sempre dentro daquele que é mais adequado ao seu perfil.

*Ricardo Hiraki Maila é administrador, pós-graduado em gestão financeira pela FGV e pós-graduado em gestão de negócios pelo Mackenzie. Trabalhou por mais de cinco anos como diretor de planejamento e financeiro de um grande grupo do Brasil. Fundou a Plano Consultoria há dois anos, empresa de consultoria de finanças pessoais, que hoje conta com 15 colaboradores. Mais informações pelo site http://www.planofp.com/ , email - contato@planofp.com ou (11) 99741-4671 (WhatsApp).
Anterior
Próxima

Blogueiro, editor do blog Merece Destaque, apaixonado por comunicação e por fotografia, Almir Neves gosta de inovar e aceitar novos desafios.

0 Comentários: