Família acusa UPA de Santa Cruz de negligência em caso de morte de bebê


Uma criança de apenas um mês de vida faleceu na madrugada do último sábado (30) após dar entrada pela segunda vez em um curto período de tempo na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Santa Cruz do Capibaribe.

De acordo com o pai da criança, o menino teve a primeira entrada registrada na UPA na madrugada do sábado, onde foi atendido chorando muito e bastante pálido e o médico plantonista que não teve o nome informado teria afirmado que a criança estava apenas com cólica, sem examinar cuidadosamente o bebê. A mãe da criança ainda teria questionado sobre a palidez, mas o médico disse que era normal e receitou Simeticona.

O casal foi dispensado e levou a criança para casa, porém o problema se agravou, e o recém-nascido começou a ficar roxo e sem forças nem mesmo para chorar mais. Os pais voltaram à UPA, a criança foi novamente atendida mas não resistiu e acabou falecendo na unidade.

Abalados, os pais da criança pedem providências, afirmando que o atendimento oferecido não foi adequado e que o procedimento correto poderia ter salvado a vida da criança.

O caso teve grande repercussão na mídia a nível regional e deverá, inclusive, ser analisado pela equipe que integra a Comissão Permanente de Saúde da Câmara Municipal de Vereadores de Santa Cruz do Capibaribe.
Anterior
Próxima

Blogueiro, editor do blog Merece Destaque, apaixonado por comunicação e por fotografia, Almir Neves gosta de inovar e aceitar novos desafios.

0 Comentários: