O cotidiano do Mercado de São José, um dos cartões postais sociais do Recife, é foco de mini documentário


A efervescência do Mercado São José e as peculiaridades do seu entorno com os gritos dos feirantes e as dúvidas dos seus visitantes são o mote do mini documentário “Mercado São José” do multiartista Carlos Vasconcelos: https://www.youtube.com/watch?v=rmbuGPXTx48&feature=youtu.be. O projeto invade as redes trazendo uma perspectiva própria do fotógrafo e diretor de arte e criação pernambucano, que tem realizado andanças pelo Grande Recife para realização desses registros únicos. “Situado no bairro de São José, no Recife, o Mercado de São José é um dos nossos principais pontos turísticos e centro de compras, mas ao mesmo tempo é um grande programa. Um exemplar impressionante da arquitetura de meados do século 19, ele também é uma emblemática referência da nossa cultura e da nossa sociedade com seus mais de 500 boxes e um comércio extremamente diversificado”, destaca Carlos. 

No vídeo de sete minutos, ele faz uma construção linear de toda essa ebulição da construção que abriga artesanato, utilidades, gêneros alimentícios, comerciantes, consumidores e passantes, que se movimentam entre as diversas ruas da região: Rua da Praia, Rua de Santa Rita, Rua das Calçadas, Rua Direita e as transversais. E, consequentemente, mostra como a área se caracteriza pelo seu rico comércio e pela variedade de prestação de serviços . Este é um dos diversos projetos que Carlos Vasconcelos movimenta neste 2019 com a proposta de expandir o ato criativo, incluindo a adesão completa ao Youtube com um canal exclusivo.


Entre alguns dos seus registros exclusivos com essa mesmas investida estão as praias Bela e Coqueirinhos, no litoral sul do estado da Paraíba, com a beleza do seu mar e do seu canyon, que são destaques em produções que o fotógrafo, escultor, desenhista e diretor de arte e criação evidenciou anteriormente na rede para promover um olhar distinto sobre a arte a partir de nuances naturais que estão em nossa proximidade e que muitas vezes passam despercebida. “Percebi o potencial que há em dividir alguns olhares sobres coisas que estão ao nosso redor, além de compartilhar ideias e técnicas para que as pessoas que trabalham ou gostam de arte possam desenvolver projetos próprios. São pequenas percepções que foram compiladas em pequenos de 20 segundos até cinco minutos, nas quais se pode ter novas óticas sobre o dia a dia. E, claro, aproveito exponho algumas estratégias que ajudam no dia a dia”, destaca Vasconcelos.

Postar um comentário

0 Comentários