Aprenda a calcular seu IMC e descobrir se você está com peso ideal,ou se apresenta magreza, sobrepeso ou obesidade


O Índice de Massa Corporal (IMC) é a principal maneira de descobrir se você está com peso ideal ou se apresenta magreza, sobrepeso ou obesidade. A fórmula matemática serve para qualquer pessoa, mas os valores considerados como referência para a classificação do estado nutricional variam para crianças, adolescentes, adultos, idosos e gestantes.

Para calcular o IMC, divida o seu peso (em quilos) pela sua altura (em metros) elevada ao quadrado, ou seja, altura x altura. Veja a fórmula:



O resultado mostra o IMC da pessoa, que é comparado com uma tabela que indica o grau de obesidade.

  • IMC abaixo de 16 aponta magreza grave e pode causar insuficiência cardíaca, anemia grave e enfraquecimento do sistema imunológico.
  • IMC entre 16 e 17 aponta magreza moderada, o que pode levar à infertilidade, queda de cabelo e falta de menstruação.
  • IMC entre 17 e 18,5 é a magreza leve, o que pode resultar em estresse, ansiedade e fadiga.
  • IMC entre 18,5 e 25 é considerado saudável, apresentando menor risco para doenças.
  • IMC entre 25 e 30 indica sobrepeso, podendo levar à fadiga, varizes e má circulação.
  • IMC entre 30 e 35 aponta obesidade de grau I, podendo resultar em diabetes, infarto, angina e aterosclerose.
  • IMC entre 35 e 40 indica obesidade de grau II (severa), podendo causar falta de ar e apneia do sono.
  • IMC acima de 40 aponta obesidade de grau III (mórbida), podendo levar à refluxo, infartos, AVC, dificuldades de locomoção e escaras.

Por exemplo, se uma pessoa tem 1,70m de altura e pesa 56 kg, a conta fica assim:


O IMC dessa pessoa é de 19,37. De acordo com a tabela, é um peso saudável.

De acordo com a faixa etária, outras medidas corporais também são recomendadas para um diagnóstico mais adequado, como perímetro da cintura, da panturrilha, entre outros.

A classificação do estado nutricional por meio das medidas corporais é um dos subsídios para o diagnóstico do estado de saúde do indivíduo e, quando necessário, deve ser complementado com análise e outros aspectos (clínicos, sociais e ambientais) pelos profissionais de saúde.


* Em adultos, o padrão internacional para diagnóstico da obesidade é o IMC, mas em crianças e adolescentes, a classificação de sobrepeso e obesidade segundo o IMC é mais arbitrária, não se relacionando com morbidade e mortalidade da forma como se define obesidade em adultos. Já os idosos possuem pontos de cortes de IMC diferenciados devido à alteração da sua composição corporal.

Fonte: Saúde Brasil
Anterior
Próxima

Blogueiro, editor do blog Merece Destaque, apaixonado por comunicação e por fotografia, Almir Neves gosta de inovar e aceitar novos desafios.

0 Comentários: