Jiboia com mais de dois metros é capturada em rodovia e devolvida à natureza em Santa Cruz do Capibaribe


Na noite desta sexta-feira, 22 de novembro, condutores que trafegavam pela PE-160, no sítio Poço da Lama, na Zona Rural de Santa Cruz do Capibaribe, se depararam com uma cobra Jiboia que tentava atravessar a pista. Felizmente, os condutores agiram corretamente, afastando o animal da pista, evitando o atropelamento, e acionaram a equipe de Meio Ambiente da Prefeitura Municipal para ir até o local e fazer a captura e posterior soltura em um local mais seguro.

Veja o vídeo:


O nome científico da jiboia é Boa constrictor. Essa espécie faz parte da família Boidae, que inclui as maiores serpentes do mundo, entre as quais podemos citar também a sucuri. As jiboias atualmente são divididas em 11 subespécies, e duas dessas podem ser encontradas no Brasil (Boa constrictor amarali e Boa constrictor constrictor).


As jiboias são animais noturnos que apresentam hábitos terrestres e semiarborícolas. Esses animais, que possuem corpo cilíndrico e comprido, apresentam coloração variada, a depender da subespécie. Algumas apresentam coloração predominantemente cinza, marrom ou quase pretas. Possuem uma cabeça bem destacada do restante do corpo, em formato triangular. Suas escamas são pequenas e irregulares.

Uma característica marcante da jiboia é seu tamanho. Alguns indivíduos podem atingir até quatro metros de comprimento, entretanto, de maneira geral, não costumam passar dos dois metros. Quando comparamos machos e fêmeas, é possível perceber que as fêmeas apresentam-se maiores.

A musculatura da jiboia é bastante desenvolvida, característica que lhe garante uma boa capacidade de matar por meio da compressão do corpo da presa. Para localizar a presa, a jiboia conta com a capacidade de captar estímulos térmicos, químicos e visuais.

A jiboia é um animal que, diferentemente de muitos répteis, não bota ovos. Essa serpente é vivípara, ou seja, os filhotes desenvolvem-se dentro do corpo da mãe e já nascem completamente formados. A jiboia pode ter entre 12 e 50 filhotes, e a sua gestação dura entre 4 e 8 meses, a depender da subespécie.

Quando se sente ameaçada, a jiboia apresenta alguns comportamentos que visam afastar o predador. Dentre esses, destacam-se a emissão de um som agudo e a contração da cabeça e do pescoço. Outra técnica é a eliminação das fezes, além, é claro, da mordida. A expectativa de vida das jiboias é, em torno, de 25 a 30 anos.
Anterior
Próxima

Blogueiro, editor do blog Merece Destaque, apaixonado por comunicação e por fotografia, Almir Neves gosta de inovar e aceitar novos desafios.

1 Comentários:

Parque Ecologico Caatinga disse...

Salvar os animais de atropelamento é um belo mister. Não atropelar um ato de civilidade. Não pode é tirar o animal do habitat por medo de atropelamento.