População ingere cada vez mais veneno nos alimentos que consome, revela análise


Estamos servindo veneno em nossas refeições e isso foi atestado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária - ANVISA, órgão regulador da qualidade dos alimentos que consumimos.

Segundo a ANVISA, entre 2017 e 2018, 23% de alimentos analisados apresentaram agrotóxicos acima do limite ou, o que é pior, proibidos!

O consumo intensivo de alimentos contaminados por agrotóxicos, pode desencadear doenças como o câncer, distúrbios endócrinos, neurológicos ou mentais e malformação congênita em fetos.

O Programa de Análise de Resíduos de Agrotóxicos em Alimentos (PARA) foi criado em 2001 com o objetivo de avaliar, continuamente, os níveis de resíduos de agrotóxicos nos alimentos de origem vegetal que chegam à mesa do consumidor. 

O programa é uma ação do Sistema Nacional de Vigilância Sanitária (SNVS), coordenado pela Anvisa em conjunto com órgãos estaduais e municipais de vigilância sanitária e laboratórios estaduais de saúde pública.

Desde a criação do PARA já foram analisadas mais de 35 mil amostras referentes a 28 tipos de alimentos de origem vegetal.

Relatórios do Programa

Os relatórios que apresentam os resultados do PARA são um dos principais indicadores da qualidade dos alimentos adquiridos no mercado varejista e consumidos pela população.

Conheça alguns desdobramentos dos resultados do PARA que contribuem para a qualidade dos alimentos ofertados no mercado varejista:

  • Medidas educativas e coercitivas para utilização de agrotóxicos segundo as Boas Práticas Agrícolas (BPA);
  • Dados de resíduos encontrados nos alimentos permitem avaliar o risco à saúde devido à exposição aos agrotóxicos;
  • Reavaliação de agrotóxicos para tomada de decisão sobre restrição e banimento de agrotóxicos perigosos para a saúde da população.

Postar um comentário

0 Comentários