Agentes de Saúde são deixadas meia noite em barreira sanitária sem transporte para voltar pra casa

A população às vezes reclama do trabalho que é feito, mas não sabe as condições em que os profissionais estão trabalhando.


Com o grande movimento de veículos vindo semanalmente buscar confecções em Santa Cruz do Capibaribe neste período de pandemia de Covid-19, a Prefeitura do município, através das secretarias de saúde, mobilidade urbana e de segurança pública, montou barreiras sanitárias nas entradas da cidade.

Agentes de Saúde, agentes de trânsito e guardas municipais ficam de plantão nestas barreiras, onde os agentes de trânsito param os veículos que vêm buscar ou trazer mercadorias, os guardas municipais averiguam se o veículo está cadastrado para vir retirar as mercadorias e os agentes de Saúde fazem um trabalho de orientação, ressaltando alguns cuidados que devem ser tomados para evitar a proliferação do vírus e fazem a distribuição de máscaras e panfletos com informações importantes.

O que muita gente não sabe é que muitas vezes não se dá as condições necessárias para que estes servidores públicos exerçam este importante trabalho, que principalmente os Agentes de Saúde vêm sofrendo com isso e que a situação se agravou quando duas agentes escaladas para trabalharem até a meia noite deste domingo, 17 de maio, foram "abandonadas" na barreira sanitária nas proximidades do Moda Center sem transporte para voltarem para suas casas.

Durante a semana passada, a Secretaria de Saúde comunicou que não colocaria transporte para levar nem buscar os profissionais, porém a diretoria da Associação dos Agentes de Saúde de Santa Cruz do Capibaribe foi em busca de resolver o problema, já que as barreiras ficam em áreas afastadas e dificulta a ida até o local para servidores que não possuem transporte. A secretária de saúde garantiu que haveria o transporte e também foi dito que para quem trabalhasse até a meia noite, os guardas municipais levariam os agentes de saúde até em suas casas depois, porém duas das servidoras não foram levadas e tiveram que se virar sozinhas após a meia noite para chegar em suas residências.

Vale salientar que a equipe da guarda municipal recebe diárias extras para atuar nas barreiras, mas os Agentes de Saúde não recebem nada, apenas ganham folgas depois por trabalharem aos domingos o que faz com que alguns destes profissionais que falaram à reportagem do blog Merece Destaque se sintam desvalorizados porque a Secretaria de Saúde não tem reconhecido seus esforços nem dado condições para os mesmos fazerem este trabalho nas barreiras sanitárias.

Além da falta de transporte, em alguns pontos chegou a faltar água para os profissionais enquanto estes trabalhavam expostos ao sol em horário em que as temperaturas estão muito altas.  Também não há banheiros disponíveis e cada um tem que se virar quando precisar ir ao banheiro durante as escalas que chegam a durar 6 horas.

O município recebe recursos financeiros para fazer o combate ao Coronavírus, mas não se sabe como está sendo investido. A certeza que se tem é que para dar condições de trabalho aos Agentes de Saúde não há investimento e os mesmos pedem que a gestão municipal tenha compromisso e respeito pela classe.
Anterior
Próxima

Blogueiro, editor do blog Merece Destaque, apaixonado por comunicação e por fotografia, Almir Neves gosta de inovar e aceitar novos desafios.

0 Comentários: