Cientistas criam anticorpos que bloqueiam ação do coronavírus em testes in vitro

Foto: Nicolas Asfouri/AFP.
Pesquisadores da Holanda e da Alemanha conseguiram produzir, em laboratório, anticorpos capazes de bloquear a ação do vírus que causa a Covid-19. A técnica que eles empregaram já é utilizada em larga escala para produzir medicamentos contra outras doenças, o que abre a possibilidade de que essas moléculas também sejam usadas contra a nova moléstia, que matou ao menos 250 mil pessoas no mundo todo até agora.

Sob a liderança de Frank Grosveld, do Centro Médico Erasmus, e Berend-Jan Bosch, da Universidade de Utrecht (ambas instituições holandesas), o grupo de cientistas acaba de publicar seu trabalho na revista especializada Nature Communications.

A molécula que obtiveram recebe a designação de anticorpo monoclonal. Isso significa que ela foi produzida a partir de clones de uma única célula (daí o termo "monoclonal", ou "um clone"). Além disso, os anticorpos monoclonais também se conectam a uma única região de moléculas estranhas ao organismo para neutralizá-la. Seu uso para combater diferentes tipos de câncer, atacando apenas as células tumorais, tem se tornado cada vez mais comum.

Os anticorpos monoclonais do estudo europeu foram criados com o objetivo de neutralizar a chamada proteína S (do inglês "spike", ou espícula), o gancho molecular usado pelo coronavírus Sars-CoV-2 para se conectar à superfície das células humanas. Imagina-se que, barrando a ação da proteína S, o vírus não conseguiria invadir as células, o que impediria a infecção.
Anterior
Próxima

Blogueiro, editor do blog Merece Destaque, apaixonado por comunicação e por fotografia, Almir Neves gosta de inovar e aceitar novos desafios.

0 Comentários: