Especialista alerta para risco de lesões e fraturas em casa durante a pandemia

Com a intensificação das atividades domésticas durante o recolhimento social, é preciso estar atento às medidas de segurança, alerta ortopedista.


O trabalho doméstico, assim como qualquer outra atividade, exige cuidados específicos para que a segurança não esteja em risco. O alerta, claro, não é novidade, mas se tornou necessário em função da alteração na rotina da maioria das pessoas nos últimos meses. Passando mais tempo dentro de casa, há quem esteja aproveitando o momento para organizações mais intensas e, até mesmo, pequenos reparos. Porém, por mais inofensivas que possam parecer algumas atividades, é preciso adotar medidas específicas para evitar possíveis fraturas e lesões.

“No caso da troca de lâmpadas, por exemplo, deve-se evitar subir em cadeiras ou outros objetos improvisados, já que não são estáveis. E, mesmo se tiver uma escada, não é aconselhável, principalmente, se for idoso, subir em telhados para manutenção ou limpeza de calhas, por exemplo. É importante destacar que existem empresas especializadas e que fazem isso com equipamentos de segurança. Mas, além dessas situações, há outros cuidados que devem ser observados no caso da limpeza doméstica. Ao passar um pano molhado no chão, por exemplo, é preciso manter a postura ereta porque, ao longo de algumas horas ou até dias, a postura errada pode causar o que chamamos de tendinopatias. Esse desconforto muscular pode surgir nas mãos e nos ombros", destaca o ortopedista Paulo Augusto Fontes, coordenador da equipe de ortopedia e traumatologia da RN Saúde, que faz parte do Sistema Hapvida.

O médico destaca ainda que simples atividades, como o levantar de baldes e outros objetos mais pesados, se realizadas de forma incorreta, também podem trazer consequências negativas para a saúde, como as dores musculares. E mesmo adotando todos os cuidados específicos, é possível que aconteça algum imprevisto. Pensando nisso, o especialista também destaca medidas que devem ser tomadas em caso de mal-estar. “No caso de lombalgias mecânicas, causadas por estas atividades que, às vezes, podem estar fora da rotina, as dores geralmente desaparecem em 24h. Se persistir um pouco mais, pode-se colocar uma bolsa de água morna no local a cada duas horas. O repouso também ajuda e, nesse caso, optar por uma cama nem muito dura, nem muito macia. O tronco deve ficar um pouco inclinado, em cerca de 45 graus, colocando ainda dois travesseiros embaixo dos joelhos. Essa posição irá aliviar consideravelmente os sintomas. Já em caso de dores mais intensas, é necessário buscar um atendimento médico e nunca fazer a automedicação", alerta Fontes. 

Crianças. Para além das atividades relacionadas ao trabalho, é preciso também adotar alguns cuidados com o lazer infantil, já que neste período de isolamento as crianças buscam, em casa, diversas formas de diversão. O especialista informa que as quedas por altura são as maiores causadoras de fratura na clavícula e antebraço. Nesse sentido, evitar cadeiras e bancos durante as brincadeiras é o ideal.

“Em resumo, é preciso ter cuidado com toda e qualquer atividade realizada em casa. Ter o cuidado também em atividades mais complexas, de utilizar equipamentos de segurança específicos. Já em caso de acidentes, é necessário procurar uma unidade de saúde mais próxima imediatamente”, finaliza o especialista.

Postar um comentário

0 Comentários