Magalu

É COVID-19 ou alergia ocular? Oftalmologista explica

Se você vir alguém com conjuntivite, não entre em pânico. Isso não significa que a pessoa está infectada com coronavírus.


No meio da pandemia de COVID-19, as alergias oculares podem aumentar a ansiedade sobre a saúde, pois como o paciente pode saber se os olhos lacrimejantes e o nariz entupido são sintomas do novo coronavírus ou de alergias? O outono é um desafio para as pessoas com alergias, e agora mais com os medos provocados pela COVID.

Devo me preocupar com meus olhos lacrimejantes e com coceira?

“Uma das maneiras mais fáceis de diferenciar os sintomas da alergia ocular e do coronavírus é examinar os olhos. Se eles estão vermelhos, lacrimejantes e com coceira, provavelmente são sinais de alergias. Os sintomas do coronavírus geralmente não causam olhos lacrimejantes e com comichão desconfortáveis. Outra diferença importante entre os sintomas da alergia e os sintomas do coronavírus é ter febre. Pessoas que sofrem de alergia não têm febre como sintoma, enquanto pacientes com coronavírus costumam ter”, explica o oftalmologista Virgílio Centurion, diretor do Instituto de Moléstias Oculares, IMO.

Qual é a conexão entre conjuntivite, alergias e coronavírus?

Existem relatos de que pessoas com coronavírus podem desenvolver conjuntivite. Os sintomas parecem ser semelhantes aos sintomas típicos da conjuntivite. Mas as alergias também podem causar os mesmos sintomas oculares - incluindo vermelhidão e coceira. Então, como fazer a diferença?

“A conjuntivite alérgica geralmente afeta os dois olhos com coceira, ardor e vermelhidão. O paciente pode sentir um incômodo, como se estivesse com um corpo estranho nos olhos, e pode haver algum inchaço ao redor dos olhos. O paciente provavelmente também terá outros sintomas de alergia, como coriza e espirros. Outra coisa a notar em relação à conjuntivite alérgica é que o paciente sempre desenvolve os sintomas na mesma época do ano”, afirma a oftalmologista Sandra Alice Falvo, que integra o corpo clínico do IMO.

Ao contrário da conjuntivite alérgica, a conjuntivite viral é geralmente um incidente isolado. Também causa queimação, olhos vermelhos, há também uma secreção aquosa, que pode parecer um pouco mais espessa e pegajosa que as lágrimas.

Os oftalmologistas podem ficar preocupados com a possibilidade de coronavírus se o paciente apresentar sintomas de conjuntivite junto com: febre, tosse, falta de ar ou dificuldade em respirar, cor azulada nos lábios ou no rosto, dor ou pressão no peito, cansaço excessivo, perda de olfato / paladar, confusão mental. Outros possíveis sintomas de coronavírus que o paciente não encontrará nas alergias incluem diarreia e náusea.

Se você não tiver certeza dos sintomas oculares ...

“Primeiro de tudo, calma!!! Se os sintomas da alergia ocular não forem acompanhados pelos principais sintomas do coronavírus (febre, problemas respiratórios graves, tosse e outros listados acima), tente tratar os sintomas da alergia como costuma fazer. Se você tiver sintomas de conjuntivite sem sintomas de coronavírus, deve redobrar os cuidados com a higiene dos olhos e das mãos. Lavar bem os olhos e fazer compressas com água gelada – que deve ser filtrada e fervida – ou com soro fisiológico ajudam a aliviar os incômodos causados pela doença. Se o paciente acometido pela conjuntivite fizer uso de lentes de contato, o mais sensato é suspender o uso e utilizar os óculos até que a inflamação seja curada. Se os sintomas persistirem, consulte seu oftalmologista, ele determinará se você precisa de uma consulta presencial”, orienta Sandra Falvo.

Se os sintomas de alergia ocular incluírem alguns dos sintomas de coronavírus, ligue para o seu oftalmologista para aconselhamento médico - especialmente se você tiver problemas respiratórios, dor ou pressão no peito ou febre.

Por fim, lembre-se destas etapas muito importantes para cuidar dos olhos e de si mesmo: lave as mãos com frequência e adequadamente e evite tocar nos olhos ou no rosto.

Postar um comentário

0 Comentários