Psicopedagoga Elizabeth Cristina e Psicóloga Cibele Maciel falam sobre combate ao suicídio


Falar sobre suicídio sempre foi um tabu para a sociedade. No entanto, não deve ser visto como algo velado. Sabemos que é um assunto complexo, difícil de ser discutido, mas extremamente necessário.

Pais e/ou responsáveis devem ensinar as crianças desde muito cedo a lidar com as questões humanas, as emoções e principalmente frustrações. A intervenção do psicopedagogo pode ser de forma preventiva, a qual detecta as dificuldades e/ou outros problemas de cunho emocional e /ou comportamental.

Ao detectar sintomas que poderão levar a criança ao Suicídio Infantil, o profissional encaminha os mesmos para acompanhamento de especialista a depender dos problemas emocionais e comportamentais apresentados na queixa.

Tais profissionais são os psicólogos e/ou psiquiatras, que fazem o acompanhamento destes, e é de suma importância nestes casos, pois estes profissionais vão apoiar não só o paciente como também seus familiares.

Postar um comentário

0 Comentários