Magalu

FIEPE discute impactos da pandemia com o prefeito de Petrolina, Miguel Coelho


A queda do faturamento das empresas, demissões no setor e a possibilidade de um novo fechamento geral (Lockdown) tem preocupado empresários de Pernambuco. Os impactos da pandemia sobre a indústria foram os principais temas da reunião do Conselho Empresarial da Unidade Regional Sertão do São Francisco da Federação das Indústrias do Estado de Pernambuco – URSF/FIEPE, que aconteceu nesta quinta-feira (11), com a participação do prefeito de Petrolina, Miguel Coelho.

No encontro online, que foi aberto pelo presidente da FIEPE, Ricardo Essinger, o prefeito citou algumas das medidas de enfrentamento à Covid – 19, a exemplo da parceria com o Governo do Estado que possibilitou a abertura de 10 novos leitos de UTI para tratamento de pacientes em estágio avançado. Com a ampliação da rede, a taxa de ocupação para terapia intensiva caiu para 77%.

“Petrolina tem a menor mortalidade por covid. Hoje, estamos com 54 leitos de UTI, mais de 18 mil doses de vacina aplicadas e o hospital municipal de campanha funcionando. Além de contabilizarmos a maior testagem e a maior vacinação do interior de Pernambuco”, ressaltou. O prefeito acrescentou ainda que a Câmara de Vereadores aprovou o projeto para compra de vacinas e Petrolina pretende adquirir 150 mil doses. “Não pretendemos fechar a economia. O foco é a busca e a união da sociedade para aplicação das medidas sanitárias e o reforço da rede de saúde em comunhão com as atividades econômicas de forma segura”, tranquilizou.

Após a apresentação de Miguel Coelho, o 1º vice-presidente da FIEPE, Rafael Coelho, mostrou alguns resultados de uma pesquisa realizada pela entidade que revelam um cenário de muita fragilidade. “A recuperação do setor depende da adoção de medidas como a vacinação em massa da população, aprovação da reforma tributária e a efetivação de programas de recuperação fiscal em níveis federal e estadual”, exemplificou. Rafael Coelho ainda cobrou do prefeito maior agilidade no licenciamento de obras, esta uma antiga reivindicação do setor da Construção Civil.

O presidente da FIEPE, Ricardo Essinger, encerrou o encontro, parabenizando o prefeito pelo conjunto de obras e sugeriu uma conexão entre a escola técnica do Senai com as escolas públicas do município para inserção de conteúdos técnicos no ensino médio em Petrolina.

Postar um comentário

0 Comentários