Magalu

Números de homicídios e roubos recuam pelo segundo mês consecutivo em Pernambuco

Índices foram apresentados na reunião do Pacto Pela Vida, coordenada pelo governador Paulo Câmara nesta quinta-feira.

Fotos: Aluisio Moreira/SEI.

Durante reunião do Pacto Pela Vida (PPV), comandada na manhã desta quinta-feira (04.03) pelo governador Paulo Câmara, dados preliminares analisados revelam que Pernambuco apresentou redução em todas as modalidades criminosas em fevereiro de 2021, repetindo o que ocorreu em janeiro deste ano. O governador destacou a importância das forças de segurança envolvidas no PPV no cumprimento das normas sanitárias, e pediu que a população redobre os cuidados. Estatísticas completas, com os recortes de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI) e Crimes Violentos contra o Patrimônio (CVP) – homicídios e roubos, respectivamente – serão divulgadas no próximo dia 15.

“Os resultados de 2021 são positivos, tanto no CVLI quanto no CVP. Estamos com redução em várias áreas e já temos um planejamento para atuar onde a violência ainda insiste em crescer. Além da proteção das pessoas, as forças de segurança têm um papel fundamental na prevenção e no cumprimento das normas de combate ao coronavírus em Pernambuco. Pedimos a todos, nesses meses de março e abril, em que nós ainda não temos vacinas suficientes, que redobrem o cuidado para que as normas sanitárias sejam respeitadas em todo o Estado”, afirmou Paulo Câmara.

O secretário estadual de Defesa Social, Antonio de Pádua, avaliou que a redução dos índices tem relação direta com o posicionamento do policiamento ostensivo em áreas estratégicas, o foco na resolução de homicídios e o fortalecimento de operações de repressão qualificada, desarticulando quadrilhas com atuação no tráfico de drogas e crimes contra a vida. “A Operação Zodíaco colaborou para que revertêssemos o cenário, verificado em 2019, em 12 Áreas Integradas de Segurança. Nesses territórios específicos, a retração foi até maior que a média estadual. Também devemos destacar a eficiência das operações de repressão qualificadas desencadeadas pela Polícia Civil”, disse.

Antonio de Pádua informou, ainda, que um estudo estatístico da SDS mostrou que, desde 2007, foram deflagradas 563 operações no Estado, com 6.385 prisões, sem nenhuma morte em confronto, seja de suspeitos ou de policiais. “Esses resultados, que não são uma realidade em diversos Estados da federação, são possíveis aqui porque temos uma polícia preparada e técnica, da inteligência, planejamento até a captura de criminosos”, avaliou.

Postar um comentário

0 Comentários