Magalu

Queda de cabelo como nova sequela da COVID-19: o que causa e como tratar


Tem se tornado cada vez mais frequente a queda de cabelo em pacientes que tiveram a COVID-19. Embora cada pessoa reaja de uma forma diferente ao vírus, algumas sequelas em comum podem ser observadas, que caracterizam a doença, como a falta de ar, a perda do olfato ou paladar, por exemplo. Além desses, outro sintoma tem sido muito presente em relatos dos pacientes que foram infectados pelo coronavírus: a queda de cabelo.

De acordo com a dermatologista credenciada ao Cartão São Gabriel, Dra. Tereza Cristina, a inflamação causada pela COVID-19 é a causa desta consequência da doença. “A COVID-19 dá queda de cabelos por ser uma doença sistêmica, ou seja, que atinge todo o organismo, e por ser também uma doença inflamatória, que enfraquece os folículos pilosos, onde são formados os cabelos. Eles ficam um período maior na fase telógena, que é quando ocorre a queda para a troca dos fios. Essa queda ocorre entre dois e três meses após a pessoa ter tido a doença, tendo uma queda significativa com a redução do volume dos cabelos”, explicou.

A dermatologista também destaca o que é preciso fazer para conter essa queda capilar e fortalecer o cabelo para que ele volte a crescer. “Se o paciente apresenta esse sintoma de queda de cabelos, deve procurar se alimentar da melhor forma possível e procurar um dermatologista para fazer o tratamento adequado. O processo é completamente reversível, com medicações estimuladoras do crescimento, inibitória da queda e anti-inflamatórias, prescritas pelo dermatologista”, concluiu.

Postar um comentário

0 Comentários